Tamanho do texto

Segundo reportagem do iG, guardas pediram aos visitantes que deixassem o local. Número de pessoas no parque era grande devido ao feriado de hoje

Ao final de perseguição, criminosos fizeram reféns numa casa da rua Pedro de Toledo, que precisou ser interditada pela Polícia Militar
Nicolas Iory/iG São Paulo
Ao final de perseguição, criminosos fizeram reféns numa casa da rua Pedro de Toledo, que precisou ser interditada pela Polícia Militar


Bandidos trocaram tiros com policias militares e guardas civis metropolitanos nas imediações do Parque do Ibirapuera , na zona sul de São Paulo, nesta terça-feira (1º). Segundo testemunhas, os bandidos estavam armados com fuzil e os disparos teriam começado às 14h25.

Leia também: Prédio de 24 andares desaba após incêndio no centro de SP

A Guarda Civil Metropolitana  (GCM) informou que quatro criminosos teriam invadido e roubado uma casa na rua Laplace no bairro do Brooklin, a cerca de 6 quilômetros do Ibirapuera, e depois tentado fugir, mas acabaram sendo perseguidos pela Polícia Militar (PM).

Na perseguição, os bandidos armados com fuzis trocaram tiros com os policiais que puderam ser ouvidos do lado de dentro do parque. A GCM, porém, afirmou que o tiroteio teria ocorrido apenas na área externa do parque.

Criminosos se dividem em grupos no Ibirapuera

Mapa do parque do Ibirapuera dá noção do trajeto da perseguição da Polícia Militar aos criminosos. Eles roubaram uma viatura da Guarda Civil Metropolitana no portão 7
Reprodução/Parque Ibirapuera
Mapa do parque do Ibirapuera dá noção do trajeto da perseguição da Polícia Militar aos criminosos. Eles roubaram uma viatura da Guarda Civil Metropolitana no portão 7

Próximo ao portão 7 do parque, na esquina da avenida Quarto Centenário com a avenida República do Líbano, os criminosos abandonaram o veículo que estavam, um Fiat Punto vermelho, e houve nova troca de tiros com a Polícia e com a Guarda Civil.

Um guarda foi atingido no pé, mas seu estado de saúde já é estável. Um dos criminosos também foi baleado.

Nesse momento, o grupo se dividiu. Dois criminosos armados correram pra dentro do parque. Um deles foi preso próximo ao Shopping Interlagos, também na zona Sul de São Paulo, mas a cerca de 12 quilômetros do local. Um outro suspeito foi detido no parque e levado para averiguação.

Leia também: Morador estava sendo resgatado pelos bombeiros quando prédio desabou em SP

Já os outros dois conseguiram roubar uma viatura da GCM. A viatura, porém, foi atingida por pelo menos dez tiros e também acabou sendo abandonada pouco depois.


Os dois fugitivos, então, roubaram um Peugeot preto que só foi largado pelos criminosos na altura do número 2.240 na rua Pedro de Toledo, onde eles invadiram uma casa em construção e depois pularam o muro e fizeram uma mulher, funcionária da casa, refém. A rua foi interditada.

Pouco tempo depois, policiais do GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais) chegaram ao local para conduzir as negociações e um dos bandidos logo se entregou. Um repórter do iG que chegou rapidamente ao local viu o momento em que o criminoso foi retirado do local numa maca.

Ferido é retirado de maca de sequestro na rua Pedro de Toledo. Polícia não quis confirmar se tratava-se de criminoso ou refém
Reprodução
Ferido é retirado de maca de sequestro na rua Pedro de Toledo. Polícia não quis confirmar se tratava-se de criminoso ou refém



O outro ficou por mais tempo com a refém, mas também se rendeu por volta das 17h15. Ele exigiu que a ação fosse feita em frente à imprensa, por isso, a prisão foi realizada na varanda de frente da casa.

Criminoso é preso por policiais da ROTA, após manter mulher refém ao final de perseguição policial, nas imediações do Parque do Ibirapuera
Reprodução/TV Globo
Criminoso é preso por policiais da ROTA, após manter mulher refém ao final de perseguição policial, nas imediações do Parque do Ibirapuera


Helicópteros da Polícia Militar também apoiaram a operação sobrevoando o local. A PM informou que o grupo estava armado com três fuzis e uma pistola.


Cenas de guerra

Diversas testemunhas relataram terem presenciado cenas de guerra com barulhos de tiros, perseguição de carro e policiais correndo de um lado pro outro. O principal parque da cidade estava cheio por conta do feriado de 1º de maio, mas felizmente não houve relato de qualquer ferido dentro do parque.

Policiais perseguiam suspeitos armados que correram para dentro do Parque do Ibirapuera cheio por conta do feriado do Dia do Trabalhador, nesta terça-feira, 1º de maio
Reprodução/Twitter
Policiais perseguiam suspeitos armados que correram para dentro do Parque do Ibirapuera cheio por conta do feriado do Dia do Trabalhador, nesta terça-feira, 1º de maio


Leia também: Atos do 1º de Maio lembram Marielle, apoiam Lula e criticam reforma trabalhista

Segundo apuração do  iG,  os oficiais da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Militar estavam orientando timidamente que as pessoas deixassem o Parque do Ibirapuera já por volta das 15h10. No entanto, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, responsável pela administração do parque, disse que o local seguiu aberto e funcionando normalmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.