Tamanho do texto

Em discurso ao lado de Temer, comandante do Exército Brasileiro condenou "ideologização dos problemas nacionais" e pregou união após as eleições

Comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas causou polêmica às vésperas de julgamento no STF
Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil
Comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas causou polêmica às vésperas de julgamento no STF

O comandante do Exército Brasileiro, general Villas Bôas , disse que a impunidade, a "banalização da corrupção" e a "ideologização dos problemas nacionais" são ameaças à democracia do Brasil. As declarações foram feitas em Brasília durante discurso na cerimônia para comemorar o Dia do Exército, que é celebrado nesta quinta-feira (19). 

"Não podemos ficar indiferentes aos mais de 60 mil homicídios por ano; à banalização da corrupção; à impunidade; à insegurança ligada ao crescimento do crime organizado; e à ideologização dos problemas nacionais. São essas as reais ameaças à nossa democracia e contra as quais precisamos nos unir efetivamente, para que não retardem o desenvolvimento e prejudiquem a estabilidade. O momento requer equilíbrio, conciliação, respeito, ponderação e muito trabalho", pregou o general Villas Bôas .

Protagonista de polêmica no início deste mês ao manifestar seu "repúdio à impunidade" às vésperas do  julgamento de habeas corpus do ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal (STF), o comandante do Exército mencionou as eleições de outubro em seu discurso, mas desta vez pregou a união.

"Nas eleições que se aproximam, caberá à população definir, de forma livre, legítima,
transparente e incontestável, a vontade nacional. Definido o resultado da disputa, unamo-nos
como Nação. Será esse o caminho para agregar valores, engrandecer a cidadania e
comprometer os governantes com as aspirações legítimas de seu povo", disse Villas Bôas.

"Orçamento aquém"

Presidente Michel Temer em conversa com o comandante do Exército Brasileiro, general Villas Bôas
Marcos Corrêa/PR - 19.4.18
Presidente Michel Temer em conversa com o comandante do Exército Brasileiro, general Villas Bôas

O militar exaltou o papel do Exército e garantiu que a entidade "renova, diariamente, seu compromisso de defender a Pátria, a soberania e a liberdade", apesar de enfrentar dificuldades decorrentes de um orçamento considerado baixo.

"Nossa Força Terrestre caminha em meio a dificuldades e desafios, entre os quais
estão um orçamento aquém dos imperativos de suas missões e a defasagem salarial de seus
soldados em relação às demais carreiras de Estado, obstáculos que não desviam os militares
do propósito de estar, exclusivamente, dedicados e prontos para defender a Pátria", afirmou.

O discurso do general Villas Bôas se deu na cerimônia do Dia do Exército (celebrado nesta data devido à chamada Batalha dos Guararapes, ocorrida em 19 de abril de 164), que contou com a presença do presidente Michel Temer e teve como um de seus propósitos a entrega da Ordem do Mérito Militar e da Medalha Exército Brasileiro.

Leia também: PGR abre procedimento para investigar entrevista de Gleisi Hoffmann à Al Jazeera