Sede do departamento de homicídio de proteção à pessoa
Google Street View
Sede do departamento de homicídio de proteção à pessoa

Os casos de homicídios e roubo seguido de morte diminuíram no estado de São Paulo no mês de fevereiro. É o que aponta o balanço mensal divulgado nessa sexta-feira (23) pela secretaria de Segurança Pública do estado. Os casos de estupros, contudo, aumentaram, bem como os furtos.

Leia também: MBL e site ‘Ceticismo Político’ amplificaram difamação contra Marielle Franco

Homicídios dolosos, em que há a intenção de matar, decresceram 19,93% em relação ao mesmo período de 2017: foram 237 casos neste ano, contra 296 casos em fevereiro de 2017 .

O número de vítimas também diminuiu: foram 312 mortos em 2017; neste ano as vítimas somaram 246. É a melhor marca desde 2001.

Já os roubos seguidos de morte caíram 35,29%, de 34 casos em fevereiro do ano passado para 22. O número de vítimas reduziu 34,29%, passando de 35 para 23 casos.

Estupros aumentam

Os casos de estupros em fevereiro de 2018 superaram em 25% a marca do ano passado. Foram quase mil ocorrências em todo o estado, contra 794 em 2017.

Leia também: “Sociedade coloca velhos e jovens como descartáveis”, critica papa em novo livro

Apenas na capital, aconteceram pelo menos 224 casos de estupro em fevereiro – nesse tipo de crime a subnotificação é comum, de forma que a marca pode ultrapassar em muito os números oficiais.

Você viu?

O crime se alastrou em todas as regiões avaliadas: na capital, na Grande São Paulo e também no interior, onde o aumento foi de 30,82%, somando 590 ocorrências.

Mágino Alves Barbosa Filho, secretário de Segurança, disse que a maior parte destes casos, cerca de 80%, envolve "pessoas que se conhecem”. “Portanto, são crimes que dificultam a ação dos organismos de segurança. Mas a notificação desses crimes impede a reiteração da prática do crime”, disse.

Os furtos no estado também subiram.  Aconteceram 46.716 casos em fevereiro deste ano, 8,7% a mais que em 2017. A alta se deu sobretudo pelo aumento na capital, com 2.852 casos.

Para o secretário, isso se explica principalmente ao carnaval. “Tivemos um aumento pontual nesse período por conta do carnaval. Isso já observamos no ano passado e observamos neste ano também”, disse.

Intervenção no Rio de Janeiro

O secretário de Segurança do estado negou que a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro tenha influenciado os índices de criminalidade em São Paulo.

Para Mágino Alves, cidades próximas da divisa com o Rio exigem maior precaução, mas até o momento não houve migração de criminosos.

“Não registramos nenhum dado que nos alarme. Temos uma precaução e não preocupação nas áreas de divisa. Mas é algo que está sob controle”, afirmou.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: Justiça decreta prisão preventiva de bispo por desvio de R$ 2 milhões

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários