Tamanho do texto

Após gravarem vídeo dançando o funk de Jojo Todynho, quatro maqueiros foram demitidos; instituição alega que funcionários fizeram a filmagem em horário de trabalho, deixando os pacientes esperando por atendimento

Santa Casa da Bahia, responsável pela administração do Hospital Santa Izabel confirmou a demissão dos quatro maqueiros
Reprodução/Youtube
Santa Casa da Bahia, responsável pela administração do Hospital Santa Izabel confirmou a demissão dos quatro maqueiros

Funcionários do Hospital Santa Izabel, na Bahia, foram demitidos na terça-feira (30) após publicarem um vídeo onde aparecem dançando a música “Que Tiro Foi Esse?”, da funkeira carioca Jojo Maronttinni, mais conhecida como Jojo Todynho.

Leia também: TJ-RJ tira meia-entrada de professores do Rio para evitar lucro menor a empresas

Na filmagem, há dois homens com o uniforme do hospita l. Um está sentado em uma cadeira de rodas enquanto o outro a empurra. Ao ouvirem o 'tiro', ambos caem no chão e, em seguida, se levantam dançando a música, que ganhou destaque no começo deste ano e já foi reproduzida mais de 88 milhões de vezes.  Vale ressaltar que outros dois trabalhadores realizaram a gravação.

Nenhum dos demitidos teve o nome divulgado pela instituição. Foi confirmado de que se tratavam de quatro maqueiros, que cuidavam do transporte dos pacientes internados. 

Medidas e posicionamento

A Santa Casa de Misericórdia da Bahia, responsável pela administração do Hospital Santa Izabel, unidade em que os rapazes trabalhavam, disse que os quatro envolvidos na produção das imagens foram demitidos.

Leia também: Briga entre facções rivais deixa dez mortos em cadeia no interior do Ceará

Por meio de uma nota oficial, a Santa Casa alegou que os funcionários “estavam em horário de trabalho, sem autorização expressa da instituição, e que deixaram pacientes esperando pelos seus serviços para gravar um vídeo de humor”.

Ainda segundo a nota, “a gravação vai de encontro a um dos pilares de existência da Santa Casa que é o atendimento de excelência ao paciente”.

A instituição não informou quando o vídeo foi gravado, entretanto assegura que o procedimento de demissão dos funcionários está de acordo com as normais legais, respeitando seus direitos.

Leia também: Polícia prende um dos envolvidos na chacina em Fortaleza; bomba é achada em bar

“Centenas de pacientes são atendidos diariamente num hospital e, muitas vezes, a demanda por procedimentos é maior do que a capacidade, por isso, a dedicação e entrega da equipe é o que faz a diferença num atendimento humanizado e de qualidade”, expôs o comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.