Tamanho do texto

Três funcionários que prestavam serviços à emissora estavam na aeronave; acidente aconteceu perto das 6h15 desta terça e o Globocop caiu no mar

Imagem captada pelo Globocop antes da queda em Pernambuco na manhã desta terça-feira
Reprodução/TV Globo
Imagem captada pelo Globocop antes da queda em Pernambuco na manhã desta terça-feira

Um dos helicópteros de jornalismo da Rede Globo – conhecidos como Globocop – caiu, na manhã desta terça-feira (23), na Praia do Pina, zona sul do Recife. O acidente aconteceu perto das 6h15 e deixou pelo menos duas pessoas mortas. 

Leia também: Motorista que atropelou 17 no Rio responderá em liberdade por homicídio culposo

De acordo com a emissora, o helicóptero caiu no mar. Três pessoas estavam na aeronave e apenas uma delas sobreviveu. Todos os ocupantes do Globocop eram funcionários de uma empresa que presta serviços à Rede Globo no Recife. 

A vítima que sobreviveu à queda do helicóptero foi levada para o Hospital da Restauração (HR), na área central capital. 

Leia também: "Acabaram com a minha vida", diz mãe de bebê morta em atropelamento no Rio

Ainda segundo a própria emissora, o acidente aconteceu logo após o helicóptero fazer imagens da abertura do jornal Bom Dia Pernambuco , o jornal que dá as primeiras notícias da manhã para quem vive no estado. 

Investigação e uma possível quarta vítima

A aeronave havia passado por uma revisão na semana passada e, desde então, já havia feito vários voos normais. Embora chovesse no momento do acidente, o motivo da queda será investigado pelas autoridades. 

O helicóptero estava sendo pilotado pelo comandante Daniel Galvão, que morreu no acidente. Além dele, estavam a bordo da aeronave o operador de transmissão Miguel Brendo e a sargento Lia, supervisora da empresa proprietária do helicóptero. 

Lia chegou a ser socorrida, mas não sobreviveu. Miguel está internado no Hospital da Restauração e encontra-se em estado grave.

A aeronave pertencia à Helisae, empresa que prestava serviços para a emissora há mais de 15 anos no Recife.

Três vítimas foram localizadas, mas há boatos de que uma quarta pessoa estivesse no helicóptero, no momento da queda. A aeronave afundou e as equipes usam motos aquáticas para localizar o helicóptero. A corporação tenta localizar essa quarta vítima.

Leia também: Sem Metrô, enfermeiros não vão a posto e vacinação para febre amarela é adiada

De acordo com a GloboNews , o Globocop era um helicóptero modelo Robinson R44/News copter, aeronave específica para filmagem aérea. De acordo com a Helisae, o helicóptero era mantido pelos padrões técnicos exigidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e órgãos responsáveis, cumprindo um calendário rigoroso de manutenção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.