Tamanho do texto

Secretaria de Saúde também suspendeu atividades do Zoo Safári por tempo indeterminado e incluiu 4 distritos como áreas prioritárias para vacinação

Macacos bugio do zoológico de São Paulo, na zona sul da cidade; animais podem ser vítimas de febre amarela
Divulgação/Fundação Parque Zoológico de São Paulo
Macacos bugio do zoológico de São Paulo, na zona sul da cidade; animais podem ser vítimas de febre amarela

O Governo de São Paulo determinou a suspensão das visitações e o fechamento do zoológico, do Zoo Safári e do Jardim Botânico, na zona sul da capital paulista, a partir desta terça-feira (23). A medida decorre da confirmação de que um macaco bugio encontrado morto na região estava infectado pelo vírus da febre amarela. Esse foi o primeiro registro da doença, que já causou diversas mortes de primatas na zona norte da cidade, naquela região.

O período de suspensão das atividades dos parques não está determinado. De acordo com a Fundação Parque Zoológico de São Paulo, as áreas ficarão "temporariamente" fechadas para "ações" da Secretaria estadual da Saúde contra a febre amarela .

Além do fechamento dos parques, a morte do macaco na região levou também as autoridades de saúde a incluir os distritos Cursino, Sacomã, Jabaquara e Cidade Ademar na campanha emergencial de vacinação fracionada, que terá início na quinta-feira (25) .

Até então, constavam na lista de áreas prioritárias para a vacinação 16 distritos da cidade. Na zona leste, deverão ir aos postos de saúde moradores e pessoas que frequentam os bairros da Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael. Na zona sul, a vacina é indicada para quem mora nos bairros Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luís, Pedreira, Socorro, Campo Limpo e Vila Andrade.

Para quem mora ou frequenta qualquer um dos bairros da zona norte, ou os distritos de Parelheiros, Marsilac e Jardim Ângela (zona sul), e Raposo Tavares (zona oeste), as vacinas já estão sendo aplicadas.

Leia também: Vacina é segura? Repelente ajuda? Tire todas as dúvidas sobre a febre amarela

Casos de febre amarela em macacos

A direção do Zoológico de São Paulo havia comunicado, ainda na semana passada, que foi intensificado o monitoramento dos macacos bugio como medida preventiva diante do surto da doença no estado. Para além da área do parque, há vários grupos da espécie que povoam áreas remanescentes de Mata Atlântica naquele pedaço da zona sul paulistana.

Mais de 1,3 milhão de paulistanos já foram vacinados desde outubro do ano passado em ações preventivas decorrentes dos casos de febre amarela em macacos nas regiões norte e oeste da cidade. A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que, apesar desses casos em animais, nenhuma pessoa contraiu a doença no município.

A campanha de vacinação em todo o estado, que terá início nessa quinta-feira (25) e vai até 17 de fevereiro, será administrada com a dose fracionada da vacina. A medida é uma estratégia para fazer as vacinas renderem mais e consiste na aplicação de apenas 0,1 ml da vacina para cada cidadão, e não os 0,5 ml da dose única. O governo garante que a dose fracionada garante imunização contra a febre amarela por um período de oito anos.

Leia também: Saiba tudo sobre quem pode ou não tomar vacina contra febre amarela

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.