Tamanho do texto

Caso aconteceu em Pernambuco; agentes da Guarda Municipal flagraram o agressor pelado, com pornografia de zoofilia e ao lado da cachorra ferida

Cadela foi achada com sinais de violência sexual; seu pescoço estava machucado, assim como sua genitália (foto ilustrativa)
Reprodução
Cadela foi achada com sinais de violência sexual; seu pescoço estava machucado, assim como sua genitália (foto ilustrativa)

Um idoso de 68 anos foi preso pela Polícia Militar, nesta terça-feira (19), por suspeita de violência sexual contra a cadela do seu vizinho. O caso de zoofilia aconteceu no distrito de São Domingos, município de Brejo da Madre de Deus, no Agreste de Pernambuco .

Leia também: Governo entrega bonecas com pênis a crianças e ação gera revolta em Goiás

Jerônimo Jacinto Farias foi flagrado pelo vizinho Gabriel Silva, dono da cadela, em meio à violência sexual . Preocupado com a cachorra, o dono dela chamou a Guarda Municipal, que atendeu à ocorrência.

De acordo com os agentes, o idoso foi encontrado dentro de casa pelado. No mesmo local, estava a cadela, com feridas na região genital.

"Nós fomos acionados para chegar até o local, na rua Antonio de Araújo. E, chegando na casa do Seu Jerônimo, nós batemos na porta dele e ele não quis abrir a porta", contou o guarda municipal Junior à Rádio Jornal.

"Quando dissemos que era a polícia, ele rapidamente abriu. Estava despido, pelado, sem cueca, sem nada. E a cachorra tava lá", continuou. "Quando a gente entrou lá dentro, encontramos vários objetos de pornografia, com cachorros, cavalos. Cometendo zoofilia , né?", afirmou.

Leia também: Suzane von Richthofen ganha aval para estudar dentro de cadeia

Farias foi ouvido na delegacia de Santa Cruz do Capibaribe e vai responder pelo crime de zoofilia, prática tipificada como crime ambiental.

"Isso é um absurdo", diz dono da cadela

O dono da cadela se mostrou bastante preocupado com a situação e chamou o agressor de 'perturbado'.

"Um louco. Uma pessoa perturbada. Precisa de ajuda, precisa ter um cuidado especial com o cara, porque um cara desses não pode estar solto na sociedade, não. O cara que pega um cachorro e faz um negócio desse pode pegar até uma criança na rua. Isso é um absurdo", disse Gabriel.

O homem disse ainda que, de acordo com relatos de vizinhos, o suspeito teria cometido atos semelhantes com outros animais da região. Uma cadela da vizinha, inclusive, foi encontrada morta por violência sexual.

Leia também: A pedido do TSE, governo reduz em duas semanas o horário de verão de 2018