Operação no Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (27) tem apoio das Forças Armadas e um homem preso
Reprodução/Twitter
Operação no Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (27) tem apoio das Forças Armadas e um homem preso


Mais uma manhã tensa na cidade que um dia já foi chamada de maravilhosa. Operação no Rio Janeiro nessa sexta-feira (27) da Polícia Militar com o apoio das Forças Armadas assustou os morados do Complexo do São Carlos , comunidade essa localizada no Centro do Rio. Agentes e criminosos chegaram a trocar tiros e nesse confronto não houve feridos.

Leia também: Menina de 12 anos é atingida por bala perdida ao sair de igreja na Rocinha

O alvo de mais essa operação no Rio de Janeiro são pessoas suspeitas de envolvimento nos confrontos ocorridos na favela da Rocinha, na zona sul da cidade. Os criminosos têm disputado o local para ter o comando do tráfico.

Informações oficiais apontam que os agentes militares fazem buscar por quatro suspeitos, sendo que dois deles considerados de alta periculosidade. Marcelo Bernardino da Fonseca, mais conhecido como “ Limão da 40 ” é um dos foragidos procurado pela polícia. Ele é apontado pelos agentes como o chefe da quadrilha que controla o comércio de drogas no Morro de São Carlos.

Outro procurado é Leonardo Miranda da Silva, conhecido como “ Léo empada ”, que foi identificado como braço direito de “Limão da 40”, sendo acusado de ser o líder na tentativa de invasão da Rocinha, no dia 17 de setembro. Mais dois suspeitos de integrar a quadrilha também estão sendo procurados pela polícia.

Você viu?

Leia também: Comandante de batalhão da PM do Rio morre vítima de atentado

A operação

Segundo informações da Secretaria Estadual de Segurança do Rio de Janeiro , assim que os agentes chegaram ao local houve troca de tiros. Ninguém se feriu, sendo a única ocorrência mais relevante à prisão de um homem que portava armas e munição.

As Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco da comunidade, enquanto os policiais fazem as incursões na favela para cumprir os mandados judiciais. Algumas vias próximas das comunidades estão interditadas e o espaço aéreo da região central do Rio foi restringido por medida de segurança, mas isso não chega a afetar o funcionamento dos aeroportos.

Crise de segurança

Desde o  começo do mês de setembro o Rio de Janeiro tem sofrido com a disputa por pontos de drogas por parte de facções rivais. Na Rocinha, por exemplo, foi necessário intervenção das Forças Armadas para acabar com a disputa pela comando do comunidade por dois traficantes, que mesmo presos, continuam a ordenar ataques nas comunidades.

A operação no Rio de Janeiro nesta manhã de sexta-feira é mais um desdobramento do Plano Nacional de Segurança, que envolve a cooperação de órgãos federais estaduais e municipais, com o objetivo de combater o crime organizado no Rio, principalmente o tráfico de drogas e o roubo de cargas.

*Com informações da Agência Brasil 

Leia também: Justiça Militar concede liberdade provisória ao PM que matou turista na Rocinha

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários