Dois suspeitos de terem matado as duas meninas encontradas na Zona Leste, em São Paulo, foram presos nesta sexta-feira (20). De acordo com a Polícia Civil, Marcelo de Souza e Everaldo Santos foram presos após a esposa de um deles ter dito que eles foram os responsáveis.

undefined
Reprodução/TV Globo
Corpos de crianças desaparecidas foram encontrados no último dia 12. Elas eram vizinhas dos suspeitos.

Adrielli Mel Porto, a Mel, de 3 anos e 8 meses, e de Beatriz Moreira dos Santos, a Bia, de 3 anos e 11 meses, foram velados e enterrados também nesta sexta no Cemitério da Saudade, na capital paulista. Elas desapareceram no dia 24 de setembro e os corpos das meninas foram encontrados dentro de um furgão  no dia 12 de outubro.

Ambos os supeitos eram moradores do bairro São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, o mesmo onde as meninas viviam e foram encontradas. Elas teriam sido mortas por asfixia e em seguida estupradas. Os acusados teriam então deixado os corpos no veículo. Elas já estavam em estado de putrefação quando foram localizadas.

No domingo (15), os dois suspeitos chegaram a ser torturados por moradores da região, que suspeitavam do envolvimento deles no crime. Na ocasião, eles foram liberados pela polícia e negaram participação no caso. Mas a esposa de Marcelo procurou a polícia na noite dessa quinta-feira, pedindo proteção aos dois e acabou revelando que o marido confessou o crime. Depois de presos, Marcelo confirmou a versão, porém Everaldo não.

A Polícia Civil não apresentou nenhum laudo que comprove que os dois tenham cometido o crime, além das confissões.Agora, ela aguarda o resultado de exames de digitais que confirmem a presença dos dois na van.

Marcelo já tinha histórico policial de atentado ao pudor e já tinha comprido pena de seis anos por estuprar uma menina de sete anos.

Veja também: Passa de 100 o número de presos em megaoperação contra pedofilia em todo o País

Enterro

Os corpos duas meninas foram enterrados durante a tarde desta sexta-feira (20) no Cemitério da Saudade também em São Miguel Paulista.

Durante o cortejo, os familiares receberam a notícia de que dois homens foram presos por envolvimento nas mortes e houve comoção entre os presentes, com gritos e choro. Os parentes pediram por justiça.

O pai de Beatriz Moreira dos Santos está preso e deixou a prisão para acompanhar à distância toda a cerimônia. Ele acompanhou o cortejo de dentro de uma viatura.

Leia também: Tiroteio em escola deixa dois alunos mortos e ao menos quatro feridos em Goiânia

*com informações da TV Globo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários