Policiais do Batalhão de Choque protagonizaram um tiroteio contra criminosos pouco depois das 11h deste domingo
Vladimir Platonow/Agência Brasil - 22.9.17
Policiais do Batalhão de Choque protagonizaram um tiroteio contra criminosos pouco depois das 11h deste domingo

Uma sequência de tiros foi registrada por volta das 11h20 deste domingo (8) na favela da Rocinha, na zona Sul do Rio de Janeiro . Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o tiroteio ocorreu entre policiais do Batalhão de Choque e criminosos. 

Leia também: Morro dos Macacos, no Rio, tem intenso tiroteio durante a madrugada deste sábado

Ainda de acordo com a corporação, os agentes estavam na região da Rua 1 quando foram recebidos por disparos de armas de fogo. Em resposta, dispararam contra os criminosos, dando início ao tiroteio

Na ação, uma pistola foi apreendida e ninguém foi preso. Além da pistola, munições e carregadores de fuzil foram encontrados.

A comunidade da Rocinha tem recebido operações policiais desde 18 de setembro, em resposta a um confronto armado iniciado por criminosos de grupos rivais que disputam o controle sobre o tráfico de drogas.

As Forças Armadas foram chamadas para fazer um cerco nos arredores da Rocinha entre os dias 22 e 29 de setembro. Policiais do Comando de Operações Especiais mantêm buscas por criminosos, armas e drogas.

Insegurança e balas perdidas

Ainda neste sábado (7), um levantamento divulgado pelo Datafolha revelou o pânico generalizado dos moradores do Rio, que, entre outras causas, apontam a má administração do governo na área de segurança pública e os bandidos.

Você viu?

Leia também: 72% dos cariocas têm vontade de sair da cidade por causa de violência

Pelo menos sete em cada dez moradores da cidade do Rio de Janeiro desejam sair da cidade por causa da violência.

O estado de alerta e a falta de insegurança é parte do cotidiano de milhares de pessoas no Rio conforme mostra o levantamento, sendo que 67% afirmaram que ouviram algum tiro recentemente.

Para 83% dos entrevistados, é necessária a atuação dos militares no combate à violência local, enquanto 15% são contrários. Sobre a eficácia disso, 52% dizem que a presença do Exército não mudou em nada a realidade local, já 44% consideram ter melhorado, e 2% afirmaram que piorou.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, um morador da favela da Rocinha foi socorrido no Hospital Miguel Couto neste domingo, após ter sido atingido por um tiro no ombro.

Seu estado de saúde é estável e, embora seja notável que a bala foi proveniente do tiroteio, não há informações sobre a origem do disparo ou o horário em que o morador deu entrada no hospital. 

Leia também: Polícias do RJ e Forças Armadas fazem megaoperação no Morro dos Macacos

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários