Tamanho do texto

Helley Abreu Batista morreu enquanto tentava salvar crianças do ataque que deixou pelo menos dez mortos na última quinta-feira, em creche mineira

Helley Abreu Batista acabou morta 11 horas depois da tragédia; hoje, ela é considerada uma heroína
Reprodução/Facebook
Helley Abreu Batista acabou morta 11 horas depois da tragédia; hoje, ela é considerada uma heroína

O presidente da República, Michel Temer , concedeu, neste domingo (8), a Ordem Nacional do Mérito à professora Helley Abreu Batista, de 43 anos – que morreu enquanto tentava salvar crianças do ataque à creche Gente Inocente, em Janaúba , em Minas Gerais, na última quinta-feira (5).

Leia também: Professora que morreu em ato heroico em Janaúba havia perdido um filho afogado

Tal honraria será concedida em homenagem ao ato heroico de Helley Abreu , que resultou em sua morte. A professora estava na creche quando um vigia ateou fogo ao próprio corpo e em crianças que ali estudavam. Ela tentou salvar as crianças, mas acabou com 90% do seu corpo queimado e não sobreviveu aos ferimentos.

Em nota, a Presidência da República informou que a honraria é concedida a pessoas que deram exemplos de dedicação ao País. "Este é o caso da professora Helley Batista, que sacrificou sua própria vida para salvar a vida de seus alunos, em um gesto de coragem e de heroísmo que emocionou a todos", diz a nota.

Além da professora, o ataque deixou mortas também oito crianças e o vigia, que causou o incêndio. Ele estava afastado do cargo por problemas de saúde, mas realizou o ataque no dia em que foi à escolinha para entregar um atestado médico.

Leia também: Segurança responsável por incêndio em creche sofria de depressão e acabou morto

Incêndio criminoso  

De acordo com as investigações, o segurança Damião Soares dos Santos jogou gasolina no corpo e em algumas crianças, depois ateou fogo. Ele saiu vivo da escola, com 90% do corpo queimado, e morreu no hospital três horas depois do ataque. Além dos óbitos, o ataque deixou outras 40 pessoas feridas, em sua maioria crianças. 

Um dia após a tragédia, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu inquérito para garantir assistência material e psicológica aos parentes das vítimas e fiscalizar os recursos que serão colocados na conta bancária destinada a amparar as crianças feridas.

Helley Abreu era casada e mãe de três filhos: um de 13, outro de 11 anos de idade e um de bebê de apenas um ano. De acordo com a Prefeitura de Janaúba, a professora era contratada pelo município desde 2016 e, neste ano, começou a trabalhar na creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente , onde ocorreu a tragédia na última quinta-feira.

Leia também: Oitava criança vítima de tragédia em creche é enterrada em Janaúba

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.