Mercado de Santo Amaro atualmente contava com 25 boxes; grande parte dos comerciantes não possuía seguro
Divulgação/Incêndio
Mercado de Santo Amaro atualmente contava com 25 boxes; grande parte dos comerciantes não possuía seguro

O Mercado Municipal de Santo Amaro, importante sacolão da zona sul da capital paulista, foi parcialmente destruído por incêndio ocorrido na madrugada desta segunda-feira (25). Ninguém ficou ferido e as causas do incidente ainda são desconhecidas.

Leia também: Câmara aprova pacote de concessões de Doria, que inclui Bilhete Único e Mercadão

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 3h30 da madrugada para combater as chamas no Mercado de Santo Amaro , que fica na Rua Padre José de Anchieta. Segundo a corporação, o fogo foi extinto após cerca de duas horas e os trabalhos de rescaldo ainda estão em andamento nesta manhã. Ao todo, 17 equipes formadas por 50 bombeiros atuaram no combate ao incêndio.

Inaugurado em 1958, o sacolão de Santo Amaro é um importante centro comercial que oferece uma variedade de serviços e produtos como frutas, carnes, flores, pães, frios, congelados e hortaliças. De acordo com a Associação dos Permissionários do Mercado Municipal de Santo Amaro (Apemsa), resposável pela administração do espaço, o mercadão atualmente conta com 25 boxes. Boa parte dos comerciantes não possuía seguro contra perdas provocadas por incêndios.

Você viu?

Leia também: Conheça Danúbia Rangel, a "ex-primeira-dama" do crime na Rocinha

Concessões

O Mercado de Santo Amaro figurava no projeto de lei do Plano Municipal de Desestatização, proposto pela gestão João Doria (PSDB) e aprovado na semana passada pelos vereadores da capital paulista. O texto repassa à iniciativa privada a administração de serviços e órgãos públicos como parques, terminais de ônibus e até mesmo o Bilhete Único.

Apesar da inclusão do Mercado Municipal (o popular "Mercadão") no projeto, os demais 12 mercados municipais, incluindo o Mercado de Santo Amaro, foram retirados da redação aprovada pela Câmara Municipal, assim como os 16 sacolões da cidade. A Prefeitura de São Paulo tem prazo de 180 dias para elaborar um novo projeto que contemple esses mercados e sacolões.

Vídeo divulgado pelos Bombeiros mostra destruição no Mercado de Santo Amaro:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários