Tamanho do texto

Cerca de 200 famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra invadiram complexo do empresário em MG; ex-presidente da CBF conseguiu mandado de reintegração de posse para tirar militantes de sua fazenda no Rio

Cerca de 200 famílias do MST invadiram terras de Eike Batista em Minas Gerais durante a madrugada
divulgação/MST
Cerca de 200 famílias do MST invadiram terras de Eike Batista em Minas Gerais durante a madrugada

Militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) voltaram a  invadir propriedades Brasil adentro em protesto  pela reforma agrária, contra as reformas promovidas pelo governo Michel Temer e pela convocação de novas eleições. As ocupações promovidas sob o lema "Corruptos, devolvam nossas terras", tiveram início nessa terça-feira (25), quando foram tomadas terras do ministro Blairo Maggi, do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira e do Coronel Lima, amigo de longa data de Temer.

Desta vez o alvo dos militantes do MST foi o empresário Eike Batista, que é investigado em ação penal da Lava Jato no Rio de Janeiro. De acordo com o próprio movimento social, cerca de 200 famílias invadiram, durante a madrugada desta quarta-feira (26), um complexo de fazendas em São Joaquim de Bicas (MG) que pertence à falida empresa MMX, de Eike Batista .

Os sem-terra também invadiram, ainda na noite dessa terça-feira, o Projeto do Perímetro Irrigado Santa Cruz de Apodi, no Rio Grande do Norte. A entidade alega que o projeto é resultado de uma articulação entre a chamada bancada ruralista e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), que está preso desde o mês passado por esquema envolvendo a construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, para a Copa do Mundo de 2014.

Além da atuação em áreas rurais, os militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra também tomou a sede de órgãos públicos nas últimas horas. Assim foi com as superintendências do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Salvador (BA) e em São Luis (MA).

Leia também: Cunha é capaz de influenciar criminosamente no Congresso, diz Janot ao STF

Juíza manda desocupar fazenda de Ricardo Teixeira

Menos de 24 horas após a tomada de uma fazenda do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira em Piraí, município do Sul Fluminense, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a reintegração de posse do local.

O mandato de reintegração foi assinado ainda nessa terça-feira pela juíza Anna Luiza Campos Lopes Soares, da comarca de Pirai. Até o momento não há informações sobre a retirada das cerca de 300 famílias que ocuparam a propriedade.

As invasões promovidas nesta semana pelo MST também foram levadas à Justiça pelo oficial da reserva da Polícia Militar de São Paulo Coronel Lima. Segundo reportagem publicada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo, o amigo pessoal do presidente  Michel Temer está cobrando na Justiça indenização de R$ 505 mil pela depredação à sua fazenda em Duartina , cidade do interior de São Paulo.

Esta já é a segunda vez que o MST invade Fazenda Esmeralda, em Duartina (SP), para protestar contra Temer
divulgação/MST
Esta já é a segunda vez que o MST invade Fazenda Esmeralda, em Duartina (SP), para protestar contra Temer