Tamanho do texto

Suspeito terá de responder pelos crimes de estupro de vulneráveis, produção, posse e divulgação de arquivos de abuso sexual de menores

Para selecionar suas vítimas, o suspeito de abuso sexual observava as fotos que elas publicavam no Facebook
shutterstock
Para selecionar suas vítimas, o suspeito de abuso sexual observava as fotos que elas publicavam no Facebook

A Polícia Federal (PF) prendeu um homem de 27 anos nesta quinta-feira (6), suspeito de cometer abuso sexual contra, pelo menos, 30 menores de idade entre 7 e 17 anos na região metropolitana de São Paulo. Ele está à disposição da 6ª Vara de Justiça Federal de Guarulhos após ser indiciado.

Leia também: Homem que invadiu fórum e ameaçou queimar juíza é condenado a 20 anos de prisão

O caso de abuso sexual de vulneráveis foi descoberto por meio de uma cooperação policial internacional com os Estados Unidos, que observou e detectou o fluxo de material pornográfico envolvendo menores de idade por uma rede social, tendo sido instaurado o inquérito policial há cerca de dois meses, de acordo com a Polícia Federal.

Para selecionar suas vítimas, o suspeito observava as fotos que elas publicavam no Facebook e, então, entrava em contato pela rede social. No primeiro contato, ele fingia ser um fotógrafo profissional, afirmando que poderia se tornar o intermediário do menor em uma carreira de modelo bem-sucedida.

Leia também: PF e MPF voltam às ruas do Rio em nova fase da Operação Ponto Final

Ainda de acordo com as investigações, o homem ia ganhando a confiança da vítima, mostrando fotos de perfis de falsas modelos que, mentirosamente, teriam sido auxiliadas por ele em sua carreira. A partir do momento em que sentia que já tinha convencido com seu discurso e “provas”, finalmente atacava, pedindo que o menor de idade tirasse fotos de si sem roupa alguma.

Caso encontrasse alguma hesitação, ele convencia suas vítimas de que as fotos nuas poderiam garantir o sucesso da carreira de modelo. Depois de conseguir a primeira imagem, o investigado começava a fazer chantagem, obrigando-as a enviar mais fotos – e cada vez mais constrangedoras – sob a ameaça de publicar aquelas que já havia obtido anteriormente.

Uma adolescente de 16 anos foi obrigada a praticar sexo oral com seu irmão de três anos, enviar-lhe fotos e vídeos do ato.

Leia também: Polícia Civil prende ex-repórter suspeita de atuar como 'pombo correio' do PCC

Segundo informações da "Agência Brasil", o homem suspeito terá de responder pelos crimes de estupro de vulneráveis, produção, posse e divulgação de arquivos de abuso sexual de menores de idade. No caso de ser condenado, ele poderá pegar pena que varia entre 17 e 36 anos de prisão.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.