Tamanho do texto

Segundo dia de confrontos na região teve emboscada feita por traficantes, segundo a PM; policiais baleados foram socorridos e não correm risco de vida

Recorrentes conflitos armados em comunidades pobres do Rio têm impactado nas aulas de crianças e adolescentes
Fernando Frazão/Agência Brasil - 11.10.16
Recorrentes conflitos armados em comunidades pobres do Rio têm impactado nas aulas de crianças e adolescentes

Quatro policiais militares que atuam na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de Nova Brasília, no Complexo do Alemão, foram baleados na manhã desta terça-feira (30) durante confronto com traficantes de drogas da região. Segundo a PM, os policiais sofreram uma emboscada quando faziam patrulhamento de rotina na localidade conhecida como Capão. Houve troca de tiros com traficantes e dois tenentes, um cabo e um soldado acabaram feridos. Eles foram encaminhados ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha e não correm risco de morte.

Em nota, o comando da UPP informou que dois agentes foram baleados na perna, um atingido de raspão na cabeça e outro por estilhaços no rosto. Por conta do ocorrido, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi acionado para realizar operação na comunidade de Nova Brasília, no Complexo Alemão .

A Secretaria Municipal de Educação informou que, apesar do confronto entre policiais e criminosos pelo segundo dia seguido, as escolas municipais do ensino básico da favela Nova Brasília funcionaram normalmente na parte da manhã.

No início da tarde desta terça, a PM do Rio informou que os policiais do 41ª Batalhão prenderam dois homens que estavam em posse de um fuzil, de drogas e de rádios comunicadores no  Complexo do Chapadão , na zona norte da cidade. 

Leia também: Professor canta com crianças durante tiroteio no Rio e emociona a internet; veja

Bala perdida

O clima continua tenso no Complexo do Alemão, com confrontos diários entre militares e criminosos. Por conta da violência nesse início da semana, milhares de estudantes da rede municipal de ensino ficaram sem aulas nessa segunda-feira.

Na tarde de ontem, a auxiliar de serviços gerais Marinete Berto, de 56 anos, chegava do trabalho quando foi atingida na cabeça durante um confronto entre policiais da UPP Fazendinha e traficantes, na localidade conhecida como Zona do Medo. A vítima foi levada às pressas para o Hospital Municipal Salgado Filho, na zona norte do Rio, mas não resistiu ao ferimento. O corpo de Marinete Berto será enterrado na tarde desta terça-feira e o caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios. 

Leia também: Imagens de mulher mutilada e suásticas levam UFRJ a apurar apologia ao nazismo

*Com informações e reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.