Tamanho do texto

Segundo IML de Alagoas, entre as vítimas fatais, estão uma criança, duas mulheres e um homem; centenas estão desalojados na região metropolitana

O Instituto Médico Legal de Estácio de Lima, em Alagoas, identificou duas das quatro pessoas que morreram em decorrência dos deslizamentos de terra após as fortes chuvas que ocorreram em Maceió desde a noite de sexta-feira (26). O acidente deixou mais de 30 pessoas feridas e outras quatro desaparecidas. Entre as vítimas fatais, estão uma criança, duas mulheres e um homem.

Leia também: Sisu abre inscrições nesta segunda; candidatos podem consultar vagas disponíveis

Marli Santana de Oliveira, 48 anos, natural de São Paulo, é uma das mulheres que morreram no soterramento em Maceió e que já foi identificada. A outra vítima identificada é Benedito Valdevino da Silva, 56 anos, natural da Atalaia (AL). Além dos quatro óbitos, o Corpo de Bombeiros de Alagoas registrou o resgate de 33 pessoas na capital do estado. Na região metropolitana, não há registro de mortes, mas centenas estão desalojados.

Por decorrência dos deslizamentos, Maceió está em estado de emergência desde sábado (27)
Reprodução/Twitter
Por decorrência dos deslizamentos, Maceió está em estado de emergência desde sábado (27)

Leia também: Prefeitura de SP pretende conduzir à força 100 dependentes na Cracolândia

Neste domingo (28), os Bombeiros reiniciaram as buscas pelos desaparecidos. De acordo com a corporação, prefeituras de cidades próximas à capital alagoana estão fazendo o levantamento de desabrigados . Em Marechal Deodoro, a 28 quilômetros de Maceió, o nível da lagoa aumentou. A estimativa é que a inundação tenha deixado entre 150 e 300 pessoas desabrigadas.

Segundo informações da Defesa Civil , em oito horas, choveu 55,8 milímetros (mm) na capital do estado. Em dias normais do período chuvoso, a média é 12 mm. No mês de maio, foram registrados 567,6 mm de chuva. O resultado é 48,5% maior que os 382,2 mm esperados. Este é o maio mais chuvoso na região desde 2010.

Situação de emergência

As fortes chuvas que atingem Maceió nos últimos dias fizeram a prefeitura decretar, no sábado (27), situação de emergência e estado de calamidade pública na capital alagoana. Assinado pelo prefeito Rui Palmeira, o decreto em vigor circula em edição extraordinária do Diário Oficial do Município e atende solicitação da Defesa Civil da cidade, em conjunto com a Secretaria Municipal de Governo .

Leia também: Aécio Neves não sabia de papel com inscrição "cx 2", diz advogado do senador

Com a determinação, fica autorizada "a mobilização de todos os órgãos municipais para aturarem sob a coordenação da Secretaria Municipal de Governo, nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução". Além disso, o texto autoriza "a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre e realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade, com o objetivo de facilitar as ações de assistência à população afetada pelo desastre".

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.