Tamanho do texto

Polícia também prendeu dois supostos black blocs após ato nas celebrações de Primeiro de Maio; MTST protesta e cobra soltura de "presos políticos"

Seis pessoas foram detidas em São Paulo durante a greve geral de sexta-feira; três continuam presos
Esdras Carlos
Seis pessoas foram detidas em São Paulo durante a greve geral de sexta-feira; três continuam presos

Duas pessoas foram presas no início da noite desta segunda-feira (1ª), na Rua da Consolação, na região central de São Paulo, após ato em celebração ao Dia do Trabalhador (que contou com os mesmos protestos vistos durante a greve geral , três dias antes). De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo, um rapaz de 28 anos e uma adolescente de 17 anos foram detidos por portarem um pedaço de madeira, uma tesoura e um canivete. Ambos foram encaminhados ao 78º Distrito Policial, no Jardim América, na zona oeste paulistana.

Leia também: Grupo queima sete ônibus e um caminhão após ação policial na Baixada Fluminense

Os dois foram acusados de desobediência. De acordo com a secretaria, eles estavam em um grupo que foi abordado sob a suspeita de serem adeptos da tática black bloc. O rapaz foi liberado ainda na noite desta segunda-feira e a adolescente deve ser ouvida em audiência ainda nesta terça-feira (2).

Greve geral

Na manhã desta terça-feira, os três militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que permaneciam presos  depois da greve geral de sexta-feira (28) foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Vila Independência, na zona leste da capital paulista. Eles estavam na carceragem do 63º Distrito Policial, na Vila Jacuí, e tiveram a prisão preventiva decretada no sábado (29).

Antes da transferência, um grupo de militantes protestou em frente à delegacia contra as prisões, consideradas arbitrárias pelo movimento. Em nota, o MTST afirma que não existem provas contra os ativistas presos além do relato dos policiais militares que fizeram as detenções.

Luciano Antônio Firmino, de 41 anos, Juraci Alves dos Santos, de 57 anos, e Ricardo Rodrigues dos Santos, de 35 anos, são acusados de tentativa de incêndio, explosão e incitação ao crime. Eles participavam de uma manifestação na Avenida José Pinheiro Borges, em Itaquera, na Zona Leste. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, ao todo, 39 pessoas foram detidas em todo o estado durante os protestos de sexta-feira.

Leia também: Para centrais sindicais, greve geral teve resultado positivo

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.