Carga de salsicha vencida era destinada à merenda de escolas estaduais de São Paulo
Reprodução/Rádio BandNews FM
Carga de salsicha vencida era destinada à merenda de escolas estaduais de São Paulo

Foi preso na tarde deste domingo (26) um homem que pretendia revender 300 kg de salsicha vencida  há dois meses, na zona norte de São Paulo. A embalagem do produto, da marca Seara, indica que o alimento pertencia à Secretaria Estadual da Educação de SP e seria destinada à merenda escolar.

A prisão de Gustavo Luiz da Fonseca, de 28 anos, aconteceu por volta das 13h deste domingo na Avenida Educador Paulo Freire, no bairro Parque Novo Mundo. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 73º Distrito Policial (Jaçanã) pela equipe do 5º Batalhão da Polícia Militar, o suspeito dirigia um carro Palio e foi parado pelos policiais porque o veículo "aparentava excesso de carga".

Os policiais então encontraram a carga de salsichas com prazo validade expirado desde janeiro. O alimento, que originalmente seria destinado à merenda de escolas estaduais, seria revendido por Gustavo. Ele alegou que decidiu fazer isso pois estava desempregado.

Leia também: Quadrilha que fraudava concursos públicos é presa durante prova no MS

O suspeito não informou como adquiriu a carga de salsichas. Ele foi preso em flagrante e autuado por crime contra as relações de consumo e receptação. Somadas, as penas podem chegar a nove anos de prisão.

Você viu?

A Secretaria Estadual da Educação informou que irá acompanhar as investigações da Polícia Civil e solicitou esclarecimentos à fornecedora de salsichas para entender como o alimento chegou às mãos do suspeito.

Em nota, a Seara informou que abriu um processo interno de investigação, "visto que o fato apontado está em total desacordo com os processos e diretrizes da companhia". A empresa também diz estar disposta a colaborar com as autoridades nas apurações do caso.

Operação na Baixada Santista

Também neste fim de semana, o Comandos e Operações Especiais (COE) da Polícia Militar de São Paulo deflagrou operação  nas cidades de Santos e Guarujá, na Baixada Santista. Foram cumpridos dois mandados judiciais de busca e apreensão em endereços que, segundo investigação do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), eram ligados à facção criminosa PCC.

Os policiais apreenderam nos locais um carregador e uma pistola calibre 380, R$ 321 mil em espécie, US$ 1.650 (cerca de R$ 5,1 mil) e cinco aparelhos celulares. O dinheiro estava escondido em um sofá no endereço de Santos e o casal que morava na casa foi encaminhado ao Distrito Policial da cidade.

Tanto a operação na Baixada Santista quanto à apreensão de carga da merenda escolar foram realizadas neste domingo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários