Em operação na Baixada Santista, policiais do Comandos e Operações Especiais encontraram montanha de dinheiro
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar e Divulgação/COE-PMSP
Em operação na Baixada Santista, policiais do Comandos e Operações Especiais encontraram montanha de dinheiro

É domingo de manhã. O calor ameno do início de outono é agradável e há poucas nuvens no céu. Vinte pessoas se dividem em quatro carros e descem a Serra rumo às cidades de Santos e Guarujá, no litoral sul de São Paulo. À primeira vista, pode até parecer que este é o relato de um bate-volta na praia entre amigos, mas a identidade dos ocupantes desses quatro carros deixa claro que a história aqui é totalmente diferente. Estamos falando de 20 homens do COE (Comandos e Operações Especiais), a tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo .

As equipes do grupamento do Comandos e Operações Especiais COE cumpriram na manhã desse domingo (26) dois mandados judiciais em endereços ligados a suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas e a facção criminosa PCC. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de SP.

Acompanhados de dois promotores do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), órgão responsável pela investigação, os policiais encontraram em uma residência no Guarujá um carregador de pistola calibre 380. O principal achado, no entanto, ocorreu no endereço de Santos.

Leia também: Uma demonstração de honestidade em meio a um país emaranhado na corrupção

De acordo com o Primeiro Tenente PM Cintra, que participou da operação pelo COE, os agentes encontraram durante as bucas já na residência de Santos uma pistola calibre 380 (compatível com o carregador apreendido no Guarujá).

Você viu?

Veja fotos de operações reais e de treinamentos do COE:

Mas não é por acaso que o COE ostenta o título de tropa de elite da PM paulista. A vistoria dos “Caveiras” – apelido interno dos policiais que integram o grupamento – não ficou restrita àquilo que estava ao alcance dos olhos. No interior de um sofá, estava escondida também uma montanha de dinheiro, com R$ 321 mil em espécie e mais US$ 1.650 (cerca de R$ 5,1 mil).

“Havia um casal no local, e o homem tentou explicar que comprou a arma em uma feira do rolo no Guarujá. Mas quando encontramos o dinheiro, eles não souberam explicar a procedência”, conta o Tenente Cintra.

Também foram apreendidos cinco aparelhos celulares, que serão periciados, e uma cédula de 100 pesos colombianos, o que reforça a tese de que o dinheiro tem relação com o tráfico internacional de drogas e a facção criminosa PCC.

As apreensões e o casal foram encaminhados ao 1º Distrito Policial de Santos. As investigações são conduzidas pela Promotoria paulista em sigilo, portanto muitos detalhes do esquema ainda estão em segredo. Ainda assim, o Tenente Cintra não hesita em dizer que novas etapas dessa história estão por vir. Se necessário, os “Caveiras” do Comandos e Operações Especiais COE da Polícia Militar estarão lá.

Veja o video do incrível treinamento para os candidatos a Policiais do COE e entenda porque o PCC possui chance zero contra esses homens da nossa PM:


Leia também: ROTA: Algumas instituições ainda funcionam no Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários