Tamanho do texto

Representantes das associações brasileiras das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) e de Proteína Animal (ABPA) também devem participar

Michel Temer convocou reunião para debater as medidas do ministério e os possíveis impactos da operação
Marcos Corrêa/PR - 16.3.2017
Michel Temer convocou reunião para debater as medidas do ministério e os possíveis impactos da operação

O presidente Michel Temer deve se reunir na tarde deste domingo (19) com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, para discutir as medidas do governo e a repercussão no mercado internacional depois da deflagração da Operação Carne Fraca.

Leia também: Delação premiada, condução coercitiva; conhece os termos da Lava Jato?

Representantes das associações brasileiras das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) e de Proteína Animal (ABPA), além da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) também devem participar do encontro. 

A ideia da reunião é debater as medidas que já estão sendo tomadas pelo ministério e os possíveis impactos da operação sobre as exportações de carnes brasileiras.

Leia também: Operação Carne Fraca: executivo da BRF é preso no aeroporto de Guarulhos

O governo federal também deve divulgar uma nota para as embaixadas na tentativa de esclarecer a amplitude do esquema de corrupção desvendado pela Polícia Federal.

Na última sexta-feira (17), quando soube da operação, Maggi informou que iria interromper uma licença de dez dias para tratar pessoalmente do caso. Hoje (18), ele concedeu entrevista em Cuiabá e disse que não há motivos para a população ter receio de consumir a carne dos mercados e que o caso foi de “desvio de alguns servidores e de algumas empresas”, que já foram interditadas.

Leia também: Greve de servidores em Santos chega a dez dias e continua sem negociação

Operação Carne Fraca

Segundo investigações da Polícia Federal, frigoríficos envolvidos no esquema criminoso "maquiavam" carnes vencidas com ácido ascórbico e as reembalavam para conseguir vendê-las. As empresas, então, subornavam fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para que autorizassem a comercialização do produto sem a devida fiscalização. A carne imprópria para consumo era destinada tanto ao mercado interno quanto à exportação. A Operação Carne Fraca foi deflagrada ontem (17).

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.