Jackson Lahr foi preso horas após o crime e irá responder por três acusações de feminicídio e uma de tentativa de homicídio
Reprodução/Facebook/Sistema 103 de Rádios
Jackson Lahr foi preso horas após o crime e irá responder por três acusações de feminicídio e uma de tentativa de homicídio

Três irmãs foram vítimas de feminicídio na noite de segunda-feira (27) na cidade de Cunha Porã, em Santa Catarina. Julyane, de 23 anos, Rafela, de 15 anos, e Fabiane, de 12 anos, estavam na casa da primogênita quando foram atacadas. O suspeito do assassinato é Jackson Lahr, de 24 anos, ex-namorado de Rafaela.

Leia também: No carnaval, a cada quatro minutos, uma mulher foi agredida no Rio

Além das vítimas de feminicídio estavam na casa o marido de Julyane, Gilvane Meyer, e o bebê recém-nascido, filho de Rafaela com o suspeito. Para ter sua vida poupada, o marido fingiu estar morto e depois pediu ajuda ao vizinho. Ele sofreu lesão no pulmão e passou por cirurgia, mas já apresenta quadro estável. O bebê foi poupado e está sob custódia do conselho tutelar.

Depois do ataque, Jackson foi para casa e pediu para ser levado ao hospital em São Carlos, a mais de 30 quilômetros de Cunha Porã. Ele tinha uma lesão na cabeça provocada pela resistência de Gilvane. O suspeito foi apreendido ainda no hospital, três horas depois do crime.

Leia também: "Culpa do Diabo": homem mata namorada que não queria transar e estupra cadáver

Você viu?

Jackson foi indiciado com base no depoimento do vizinho e de Gilvane. A polícia também levou em consideração os boletins de ocorrência registrados contra o suspeito por ameaçar a ex-namorada. Quando questionado, ele confessou ter ido até a casa e esfaqueado o marido de Julyane, mas alega não lembrar o que aconteceu com as outras pessoas.

Julyane, Rafaela e Fabiane tiveram o velório conjunto na tarde após a morte. Comovidos, cidadãos de Cunha Porã pediram justiça pela vida das irmãs e publicaram mensagens de apoio no Facebook das vítimas e de seus familiares.

Leia também: Deputado diz que mulheres devem ganhar menos porque são 'burras' e fracas

Relacionamento conturbado

Abalados, os pais das garotas foram ouvidos pelas autoridades na quinta-feira (2). Eles falaram principalmente sobre o relacionamento conturbado entre o acusado e sua filha do meio, Rafaela. Além dos registros de ameaça, os dois estavam em batalha judicial pela guarda do bebê e pelo direito a pensão.

Julgamento

Por mais que o processo ainda não tenha sido iniciado, o suspeito responde por três acusações de feminicídio e uma acusação de tentativa de homicídio qualificado. Jackson poderá ser condenado a pena de até 30 anos por cada uma das quatro acusações. Apesar de realizar buscas intensas, a polícia local ainda não foi capaz de encontrar a arma do crime.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários