Tamanho do texto

Cerca de 350 policiais cumprem, nesta quarta, 82 mandatos, sendo 37 de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva e 31 de busca e apreensão

Operação Hicsos da Polícia Rodoviária e Polícia Federal, combate roubo de cargas em Goiás e no Distrito Federal
Divulgação/Polícia Federal
Operação Hicsos da Polícia Rodoviária e Polícia Federal, combate roubo de cargas em Goiás e no Distrito Federal

A Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar de Goiás, deflagrou, nesta quarta-feira (22), a Operação Hicsos, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada no roubo de cargas de alto valor.

LEIA MAIS: Polícia Federal diz que Lula e Dilma cometeram crimes para barrar Lava Jato

Cerca de 350 policiais cumprem, ao todo, 82 mandatos, sendo 37 de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva e 31 de busca e apreensão.  A ação acontece no Distrito Federal, em Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Trindade, Bela Vista, Leopoldo de Bulhões, Alexânia, Morrinhos e Campos Belos, todas localizadas no estado de Goiás .

Segundo nota da Polícia Federal, a investigação apontou "um esquema de roubo de carga financiado por empresários de inúmeros ramos do comércio, incluindo desde postos de combustíveis até supermercados e distribuidoras de alimentos e bebidas".

Os empresários encomendavam as mercadorias, pagavam metade do valor e revendiam em seus estabelecimentos "como se fosse mercadoria legalmente adquirida”. Segundo as investigações, a estimativa é de que os roubos tenham causado um prejuízo de R$ 30 milhões, com uma média de 25 roubos por mês.

LEIA MAIS: QG da Lava Jato, Superintendência da PF em Curitiba tem princípio de incêndio

Para facilitar a ação, a quadrilha fazia falsas barreiras, utilizando coletes de fiscalização e veículos equipados com sirenes e giroflex. "O grupo avaliava a carga de cada caminhão parado e, quando deparava com uma carga de alto valor, anunciava o assalto".

Além disso, o grupo criminoso utilizava de equipamentos de alta tecnologia para bloquear o rastreamento do veículo.

Se condenados, os suspeitos vão responder pelos crimes de roubo qualificado, cárcere privado, lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de drogas e receptação.

Operação Hicsos

De acordo com a Federal, o nome da operação desta quarta-feira faz referência a um povo que invadiu a região oriental do Delta do Nilo durante a décima segunda dinastia do Egito, conhecidos, no mundo antigo, como saqueadores e ladrões. A operação tem foco em Goiás, mas não há qualquer referência ao estado no nome dela, de acordo com a polícia.

LEIA MAIS: Temer anuncia departamento na PF para combater crimes contra mulher

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.