Tamanho do texto

Voos tiveram atraso de cerca de 15% em relação ao total de operações realizadas desde a zero hora até as 14h desta sexta-feira; Senador estava voando de Brasília a São Paulo, para se encontrar com Fernando Henrique

Avião contratado pelo PSDB sofreu uma pane no trem de pouso e teve que pousar no aeroporto de Guarulhos
Edilson Rodrigues/Agência Senado - 25.8.16
Avião contratado pelo PSDB sofreu uma pane no trem de pouso e teve que pousar no aeroporto de Guarulhos

Os voos no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, tiveram atraso de cerca de 15% em relação ao total de operações realizadas desde a zero hora até as 14h desta sexta-feira (10). Entre os voos nacionais e internacionais foram contabilizadas 176 chegadas das quais 26 atrasaram e duas tiveram cancelamento. Já o número de partidas alcançou 160, com 24 atrasos e nenhum cancelamento.

Segundo a concessionária GRU Airport, que administra o aeroporto , os atrasos acima da média foram consequência do fechamento de uma das pistas entre as 22h30 de quinta-feira (9) e as 9h desta sexta-feira (10), onde ocorreu o pouso de emergência da aeronave que transportava o senador Aécio Neves , que viajava de Brasília para São Paulo.

O avião contratado pelo PSDB, que pertence à empresa Líder Aviação, sofreu uma pane no trem de pouso. Aécio Neves e dois tripulantes que ocupavam a aeronave não ficaram feridos.

Repercussão e causas do acidente

No início do ano, um avião bimotor caiu em Paraty, na na região da Costa Verde fluminense com o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki a bordo. Teori e outras três pessoas morreram.

LEIA MAIS: "A partir de hoje, Alexandre de Moraes é um ex-tucano", afirma Aécio Neves

Na ocasião, muitos internautas levantaram a teoria conspiratória de que poderia ter acontecido uma "sabotagem" com a queda da aeronave onde estava o ministro do STF, já que Zavascki era o relator da Operação Lava Jato. Hoje, a relatoria do processo já foi reencaminhada ao ministro Edson Fachin.

Com o pouso forçado do jatinho com Aécio, muitos internautas voltaram a falar em sabotagem. Isso porque, desde as eleições presidenciais de 2014, o senador tucano e presidente nacional do PSDB é uma figura importante da oposição ao governo federal petista, chapa da qual Temer, agora presidente da República, fez parte.

LEIA MAIS: Fachin autoriza abertura de inquérito contra Jucá, Renan, Sarney e Machado

Pousos forçados, no entanto, não são raros em qualquer aeroporto. De acordo com uma reportagem veiculada pelo "Jornal da Globo", na TV Globo, o problema que teria causado o pouso forçado do jatinho que levava Aécio tem relação com o pneu da aeronave, que teria soltado uma borracha logo no momento da decolagem, em Brasília. Tal borracha teria sido encontrada por funcionários, que avisaram o piloto do perigo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.