Tamanho do texto

Fotos exclusivas do iG mostaram que os passageiros enfrentaram situação caótica; plano emergencial com apoio de ônibus demorou para ser acionado

Incidente no Metrô fez com que milhares de passageiros tivessem de utilizar outros modais para se deslocar
iG São Paulo
Incidente no Metrô fez com que milhares de passageiros tivessem de utilizar outros modais para se deslocar

Uma composição do Metrô descarrilou na tarde desta terça-feira (7) entre as estações Artur Alvin e Itaquera, na zona leste da capital paulista. Por conta do incidente, a circulação de trens foi parcialmente interrompida na Linha 3-Vermelha. Segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo, não houve feridos.

LEIA MAIS: Atraso no Metrô pode render lucro para as próprias responsáveis por demora

O incidente ocorreu por volta das 15h. Os usuários que estavam dentro da composição tiveram de retornar às estações a pé, utilizando as passarelas de segurança. O Metrô informou que ainda não há previsão de horário para que o serviço seja normalizado.

Após o descarrilamento, a Linha 3-Vermelha passou a operar com velocidade reduzida entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Patriarca. Para minimizar os transtornos, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) garantiu que irá manter abertas ao longo do dia as integrações com o sistema metroviário nas estações Tatuapé e Corinthians-Itaquera para proporcionar alternativas aos usuários.

Com a circulação parcialmente interrompida no Metrô, alguns usuários tiveram que caminhar até achar uma alternativa
iG São Paulo
Com a circulação parcialmente interrompida no Metrô, alguns usuários tiveram que caminhar até achar uma alternativa

LEIA MAIS: Metrô, CPTM e SPTrans congelam valor da passagem para 2017

Mesmo com a solução adotada pela CPTM, a situação enfrentada pelos passageiros que moram ou trabalham na zona leste de São Paulo foi caótica no período da tarde e no início da noite. Pontos e terminais de ônibus ficaram lotados e o tempo de espera pela condução era alto.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos informou que, para tentar minimizar as consequências geradas após a interrupção parcial da circulação na Linha 3-Vermelha, colocou em vigor o Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência), que realoca ônibus municipais em rotas similares ao trecho interrompido da linha do metrô foi acionado para atender os passageiros.

Metrô de São Paulo demorou quase uma hora para acionar o Paese, o plano emergencial com apoio de ônibus municipais
iG São Paulo
Metrô de São Paulo demorou quase uma hora para acionar o Paese, o plano emergencial com apoio de ônibus municipais

LEIA MAIS: "Tinha tudo, agora não tenho nada", diz vítima de cratera no Metrô de SP

Entretanto, o acionamento do Paese foi feito por volta de 15h40, ou seja, quase uma hora depois do incidente entre as estações Corinthians-Itaquera e Artur Alvin.

Outras linhas

O Metrô informa que a circulação está normalizada nas linhas 1-Azul, 2-Verde, 5-Lilás e 15-Prata – o monotrilho que liga as estações Vila Prudente e Oratório, na zona leste. A Linha 4-Amarela, operada pela ViaQuatro, também operou normalmente ao longo do dia, assim como as seis linhas da CPTM. Dessas, duas atendem a área ao leste da capital: 11-Coral e 12-Safira.


* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.