Tamanho do texto

Ex-primeira-dama teve morte cerebral declarada pelo Hospital Sírio-Libanês nesta quinta; família já permitiu a doação dos órgãos da esposa do petista

Marisa Letícia terá seu corpo velado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo
Roberto Stuckert Filho
Marisa Letícia terá seu corpo velado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo

O corpo da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, de 66 anos, que teve morte cerebral declarada na manhã desta quinta-feira (2), será velado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Ainda não se sabe qual o horário de início da cerimônia.

LEIA MAIS: Veja tudo sobre Lula no iG

O Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, foi o lugar onde Marisa conheceu Lula , em 1973. Sete meses após esse encontro, eles se casaram. Da relação de mais de 40 anos entre Lula e Marisa Letícia nasceram Fábio, Sandro e Luís Cláudio.

A ex-primeira-dama foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, no último dia 24 de janeiro, depois de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. 

Segundo boletim médico divulgado pelo hospital, na manhã desta quinta foi realizado um doopler transcraniano que identificou a ausência de fluxo cerebral na paciente. Ainda nesta quinta, Lula divulgou uma nota em que informa a autorização da doação de órgãos da ex-primeira-dama.

Marisa Letícia foi acompanhada pelas equipes coordenadas pelos médicos Roberto Kalil Filho, Milberto Scaff, Marcos Stávale e José Guilherme Caldas.

LEIA MAIS: Família Lula autoriza doação de órgãos de Marisa, que já não tem fluxo cerebral

O estado de saúde da ex-primeira-dama piorou ao longo da última quarta-feira (1º), quando o cardiologista Roberto Kalil Filho, que a atende no Hospital Sírio-Libanês, afirmou que o quadro dela era "irreversível".

Na última terça (31), em razão de uma melhora apresentada pela ex-primeira-dama, os médicos chegaram a tirar os sedativos que a mantinham em coma induzido, mas ela não reagiu bem e voltou a ser sedada.

Ainda na nota divulgada por Lula nesta quinta, ele agradece às "manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias".

Luís Inácio Lula da Silva só entrou na vida de Marisa Letícia quando seu primeiro filho, Marcos tinha três anos
Reprodução/Facebook
Luís Inácio Lula da Silva só entrou na vida de Marisa Letícia quando seu primeiro filho, Marcos tinha três anos

"A família Lula da Silva agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia Lula da Silva. A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos", afirma a nota.

Repercussão na web

A hashtag e o termo #ForçaLula (ou Força Lula) estão nos Trending Topics (TTs) do Twitter desde o fim da noite desta quarta-feira (2). Entre as mensagens, há recados de apoio ao ex-presidente e pedidos de respeito à família.

Estão envolvidos nas homenagens internautas que apoiam do ex-presidente petista, pessoas que não divulgam suas posições políticas, e também brasileiros que se dizem contrários a Lula, mas que "respeitam a dor do ex-presidente". O nome de Marisa é o termo mais citado na rede social.

"Não gosto do Lula, mas respeito sua dor pela perda da Dona Marisa", escreveu uma internauta. "A política nos robou muitas coisas, não deixe ela te roubar o único que ainda te resta: a alma, o espirito humanitário. #ForçaLula Dona Marisa", escreveu outro.

LEIA MAIS: Ao contrário de Lula, Marisa evitava exposição na mídia; veja sua trajetória

Em suas redes sociais, Lula alterou as fotos de perfil para uma foto dele com Marisa Letícia, em homenagem à esposa.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.