Tamanho do texto

Segundo técnicos do Cenipa, teor da conversa gravada indica, em caráter preliminar, que Osmar Rodrigues deve ter perdido o controle da aeronave

Gravador de voz da cabine do avião PR-SOM
Divulgação/FAB - 24.01.17
Gravador de voz da cabine do avião PR-SOM


O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) divulgou nesta terça-feira (24/01) que conseguiu extrair com sucesso os dados do gravador de voz da cabine (CVR - cockpit voice recorder) do avião PR-SOM envolvido no acidente em Paraty (RJ), na última quinta-feira (19/01).

O chip de memória do gravador de voz da cabine do avião está sendo avaliado por uma equipe do laboratório de leitura e análise de dados de gravadores de voo (Labdata) do Cenipa. Em uma análise preliminar, os dados extraídos nos 30 minutos de gravação não apontam qualquer anormalidade nos sistemas do avião que transportava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e outras quatro pessoas, mortas no acidente em Paraty, litoral do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (19).

LEIA MAIS: BTG nega sociedade com hotel de empresário que morreu em acidente com Teori

Segundo peritos da Aeronáutica, os registros da cabine do King Air teriam captado diálogos do piloto Osmar Rodrigues com outros pilotos que voavam pela região.  Além disso, a FAB explica que a memória da caixa-preta possui quatro canais de áudio, sendo um do piloto, um do copiloto, uma de área da cabine e o quarto do engenheiro de voo ou comissário.

No momento, os técnicos estão fazendo o tratamento do áudio. Depois dessa etapa, os dados serão analisados
Divulgação/FAB - 24.01.17
No momento, os técnicos estão fazendo o tratamento do áudio. Depois dessa etapa, os dados serão analisados

Os dados do chip foram baixados utilizando equipamentos e softwares do fabricante do gravador de voz.

De acordo com a reportagem divulgada na manhã desta terça-feira (24) pela "Folha de S.Paulo", em um dos diálogos, o piloto da aeronave que levava Teori afirmou que esperaria a chuva diminuir para pousar. Momentos depois, a gravação teria sido interropida, relatam análises preliminares.

Investigação depende também de outros fatores para que a causa da queda do avião seja plenamente esclarecida
Reprodução/Twitter
Investigação depende também de outros fatores para que a causa da queda do avião seja plenamente esclarecida

Na avaliação de técnicos do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), o teor aponta, em caráter preliminar, que o piloto pode ter perdido o controle da aeronave, levando-a ao choque com a água.

De acordo com o chefe da divisão de operações, Coronel Marcelo Moreno, o equipamento gravou os últimos 30 minutos de áudio do voo e isso inclui não só informações de voz, mas outros sons que serão importantes para a investigação.

"Nós analisamos sons diferentes, em que possamos identificar, hipoteticamente falando, o ruído de um trem de pouso sendo baixado, a aplicação de algum grau de flap ou outro equipamento aerodinâmico da aeronave", explica o coronel. A gravação de áudio também pode indicar um início de descida, por exemplo. 

O gravador chegou na manhã do último sábado (21) ao laboratório do Cenipa em Brasília. O equipamento foi encontrado pelos mergulhadores da Marinha na tarde de sexta-feira (20). Por estar submerso em água salgada, foi necessário realizar um procedimento de lavagem e conservação em água destilada para evitar corrosão e preservar os dados do gravador.

Sob sigilo

No momento, os técnicos estão fazendo o tratamento do áudio. Depois dessa etapa, os dados serão analisados, segundo informou a Aeronáutica.

O áudio não explica exatamente o que ocorreu. A investigação agora depende também de outros fatores para que a causa da queda seja plenamente esclarecida. 

LEIA MAIS: Caixa-preta de avião que levava Teori está parcialmente danificada, afirma FAB

Nesta segunda-feira (23), a Justiça Federal decretou sigilo sobre as investigações das causas do acidente que matou o ministro do STF e outras quatro pessoas.

Ministro Teori Zavascki foi uma das vítimas da queda do avião em Paraty na última quinta-feira
Nelson Jr./SCO/STF - 27.10.2016
Ministro Teori Zavascki foi uma das vítimas da queda do avião em Paraty na última quinta-feira

O iG entrou em contato com a assessoria de imprensa da Justiça Federal do Rio de Janeiro, que confirma o sigilo da investigação  . Os servidores disseram não saber os motivos que levaram o juiz Raffaele Felice Pinto a decretar segredo judicial.

A apuração sobre as causas do acidente estão sendo feitas em conjunto entre a Polícia Federal, o MPF (Ministério Público Federal ) e os técnicos do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão vinculado à FAB (Força Aérea Brasileira). Ainda não há data para que sejam divulgados os relatórios preliminares sobre a queda do avião.