Tamanho do texto

Desde dezembro, quatro pessoas morreram por conta das precipitações intensas e mais de 60 ficaram desabrigadas, informou a Defesa Civil

Chuva forte deixou praça na cidade de São Paulo completamente cheia de lama, dificultando a passagem de pedestres
Paulo Pinto / Fotos públicas
Chuva forte deixou praça na cidade de São Paulo completamente cheia de lama, dificultando a passagem de pedestres

A Defesa Civil informou que São Paulo registra nesta sexta-feira (20) 92 municípios em estado de atenção. Outras 83 cidades estão em observação. Desde dezembro de 2016, quatro pessoas morreram por causa das chuvas intensas e mais de 60 ficaram desabrigadas.

LEIA MAIS: Mãe e filha, professora infantil e massoterapeuta, morreram em avião com Teori

A situação mais crítica é de Piracicaba, no interior paulista. Por volta das 11h, o rio Piracicaba ameaçava transbordar ao atingir o nível de 5,11 metros, bem acima do limite: 4,5 metros. Desde 2009, a prefeitura mantém um comitê de emergência de transbordamento do rio, com a participação de Bombeiros e Defesa Civil no monitoramento das chuvas , do rio e da sua cabeceira.

As precipitações dos últimos dias vêm acompanhadas de rajadas de vendo e alagaram a região central da cidade, o Terminal Rodoviário e vias adjacentes. Carros foram levados pela enxurrada e o asfalto ficou danificado em alguns pontos. Foram registrados 71 mm de chuva no bairro Jaraguá e 50 mm no centro.

Bauru

De acordo com o Instituto de Pesquisas Meteorológicas (IPMet), no munício de Bauru choveu 164,8 mm em apenas um dia, sendo que o volume esperado para o mês todo é de 288 mm.

No cruzamento da Avenida Nações Unidas e Rua Batista de Carvalho, a força da enxurrada arrancou 100 metros de asfalto. Segundo a prefeitura, 151 famílias de Bauru vivem em áreas de risco de alagamento no Parque das Nações, Jardim Marise, Jardim Yolanda, Vila São Manuel, Jardim Gérson França, Fortunato Rocha Lima e Comunidade do Piquet.

LEIA MAIS: Juíza impede governo do RN de transferir presos para Penitenciária de Alcaçuz

Nesta quinta-feira (19) voltou a chover na cidade, mas com menos intensidade: 22,4 mm. Os próximos dias devem continuar com chuvas moderadas. “Uma área de baixa pressão sobre o estado de São Paulo favorece a formação de nuvens e as chuvas”, explica Fernando Tavares, meteorologista do IPMet.

Previsão do tempo

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê a continuidade do mau tempo nos próximos dias no Estado de São Paulo, especialmente no leste paulista. A precipitação deve ser ainda mais intensa sobre a região do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

O meteorologista Ernesto Alvim afirmou que a capital paulista terá o fim de semana de chuva intensa. “Domingo melhora um pouco, mas ainda tem chuva. Só deve diminuir mesmo segunda e terça-feira.”

LEIA MAIS: Agentes penitenciários encerram greve no Rio de Janeiro

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a presença da zona de convergência de umidade, que mantém o tempo chuvoso na Grande São Paulo, provoca precipitação nesta sexta-feira de fraca intensidade, com períodos de chuva moderada. O solo encharcado aumenta o potencial para deslizamentos de terra e formação de alagamentos, de acordo com o CGE.

*Com informações da Agência Brasil