Tamanho do texto

Por nota, empresa garantiu que a ocorrência "não provocou danos às pessoas e nem ao meio ambiente"; sindicato denuncia falta de segurança na unidade

Segundo a Petrobras, incêndio teve início por volta das 13h40; sindicato diz que falta segurança no local
Reprodução/Twitter
Segundo a Petrobras, incêndio teve início por volta das 13h40; sindicato diz que falta segurança no local

A Unidade 1210 de destilação atmosférica da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense, foi atingida por um incêndio no início da tarde desta quarta-feira (18). No começo da noite, equipes da Brigada de Incêndio e do Programa de Ajuda Mútua (PAM) estavam trabalhando na contenção das chamas e dos rolos de fumaça negra que chegaram a atingir mais de 10 metros de altura. Não há informações de feridos.

+ Rolls-Royce firma acordo com MPF e pagará R$ 81,1 milhões à Petrobras

Motoristas que passavam pela Avenida Brasil, principal ligação das zonas norte e oeste do Rio de Janeiro e pela rodovia Rio-Petrópolis observaram que a fumaça negra saía dos tanques de combustíveis da unidade da Reduc, provocada pelo incêndio .

A Reduc refina aproximadamente 240 mil barris de petróleo por dia. Os produtos mais importantes são gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo (GLP).  A unidade 1210 é o centro da empresa. Lá, chega o petróleo bruto que é distribuído em várias torres de destilação. De acordo com o peso molecular de cada produto, ele é dividido em bandejas, onde saem os combustíveis já separados.

O presidente do Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias, Simão Zanardi, informa que a temperatura quente no Rio de Janeiro , somada com o calor gerado pelos fornos de destilação, podem ter contribuído para o início do fogo.  A hipótese mais provável é a de que as chamas começaram após o vazamento de produtos químicos.

+ Temer diz ao juiz Moro que desconhece atuação de Cunha em esquema da Petrobras

Zanardi disse ainda que o sindicato deverá entrar na semana que vem com uma ação na ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) solicitando a interdição total da unidade “por descumprimento das normas de segurança”.

Segundo o presidente, as reduções do efetivo na Reduc com o programa de demissão voluntária e a falta de incentivos e manutenção preventiva vêm contribuindo para os problemas na unidade, que “atualmente só conserta um equipamento quando quebra”.

Outro lado

Por meio de nota, a Petrobras informou que, por volta das 13h40 de hoje, ocorreu um vazamento de combustível, na Unidade de Destilação da Refinaria Duque de Caxias. A ocorrência, diz a estatal, foi prontamente controlada pela equipe de contingência da refinaria e comunicada aos órgãos de controle.

+ Braskem pagou propina de R$ 14 milhões a político e a executivo da Petrobras

A empresa garantiu ainda que o incêndio não provocou danos às pessoas e também ao meio ambiente. A unidade está parada para avaliação das causas do incidente e eventual necessidade de manutenção, visando à retomada da operação. A companhia esclarece que o abastecimento ao mercado está garantido.


* Com informações da Agência Brasil