Médica é impedida de deixar a UPA Rocha Miranda, no Rio
Reprodução
Médica é impedida de deixar a UPA Rocha Miranda, no Rio

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram pacientes, descontentes com a demora no atendimento, impedindo uma médica de sair da UPA de Rocha Miranda após o fim do seu plantão na manhã desta segunda-feira. A confusão ocorreu porque, segundo os pacientes, não havia outro médico na unidade para atendê-los.

"Ela não vai sair não. É a única médica que tem aqui. Então traz a outra médica para render ela. Só vai sair quando chegar alguém para ficar no lugar", dizia uma paciente que aguardava no saguão da UPA.

Os vídeos mostram ainda o momento em que outra mulher que também ainda não tinha sido atendida se colocou na frente da profissional de saúde e do segurança da unidade e disparou, apontando o dedo para o rosto da médica: "A senhora não vai sair. Só vai sair quando me atender. Eu falei com a senhora ali desde o início".

Leia Também

Em seguida, um segurança da UPA tenta fazer uma barreira para abrir passagem para a profissional, mas a paciente em questão se coloca à sua frente. Enquanto ela o segura pela camisa, ele usa a força física para se desvencilhar e impedir que a paciente alcance a médica, que é levada para os fundos da unidade.

A coordenação da UPA Rocha Miranda informou que uma médica que estava em atendimento desde o início do turno foi abordada por pacientes descontentes pelo tempo de atendimento, sendo agredida verbalmente e impedida de sair de sua sala. "Temendo pela sua integridade física, ela foi levada para parte interna da UPA, enquanto a unidade era reorganizada após o tumulto. Momentos depois, ela deixou a unidade e entrou na ambulância para realizar a transferência de um paciente", disse a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por nota.

A SMS negou ainda que a UPA de Rocha Miranda estivesse com um só médico no plantão: "a unidade contava com dois médicos clínicos e dois pediatras prestando atendimento ao público" e disse que, somente nesta manhã, cerca de 100 atendimentos foram realizados. Por fim, esclareceu que todas as unidades de saúde do município estão atendendo com sua capacidade máxima por conta do surto de gripe e que, nesta segunda, a unidade registrou maior espera no atendimento devido à grande demanda de pacientes com síndrome gripal.

Reproduzir vídeo

.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários