Bloco Minhoqueens, no Carnaval de rua, em São Paulo
Edson Lopes Jr/ Secom
Bloco Minhoqueens, no Carnaval de rua, em São Paulo


Após um ano sem Carnaval por conta da pandemia, a Prefeitura de São Paulo já anunciou a festa para o ano que vem. A gestão promete realizar o maior Carnaval de rua com 15 milhões de pessoas em 2022.


Segundo o prefeito Ricardo Nunes, se não houver alteração desfavorável em relação à pandemia , a festa estará confirmada. As inscrições para os blocos serão abertas no próximo dia 15 e o edital de patrocínio será lançado em seguida, no dia 18.

Em nota enviada à imprensa, a administração municipal informa que recebeu parecer favorável da Vigilância Sanitária para começar a preparar a festa. Alguns índices levados em conta foram a atual queda nos números de ocupação de leitos de UTI, de enfermaria, de óbito e ampliação da cobertura vacinal — 97,5% dos adolescentes com ao menos uma dose e 82% das pessoas com a imunização completa.


"Por isso, é importante que façamos um planejamento para, se a Vigilância aprovar, ter um carnaval de forma segura e para ajudar na retomada econômica. Vai ser o nosso maior carnaval de rua", ressaltou o prefeito. Nunes aponta que o evento deve gerar cerca de dois mil empregos diretos e outros milhares indiretos.

Preparativos da gestão

Além do prefeito, os secretários municipais de subprefeituras Alexandre Modonezi (Saúde), Edson Aparecido (Cultura), Aline Torres (Direitos Humanos) e Claudia Carletto (Cidadania) também apresentaram números e detalhes relacionados às suas áreas de atuação para a realização do Carnaval. 

Leia Também


Modonezi apresentou um estudo inédito sobre a distribuição de foliões na capital paulista, mostrando que 85% do público costuma ficar concentrado em apenas 10% dos eventos, especialmente nas regiões da Sé, Pinheiros, Lapa e Vila Mariana. "O Carnaval de Rua está nas 32 subprefeituras. Embora o grande público esteja concentrado em 75 blocos, toda a cidade é contemplada pelos desfiles oferecendo um carnaval descentralizado e amparado pela infraestrutura da Prefeitura de São Paulo", disse o secretário, que é também coordenador do Carnaval de Rua 2022.


Para o próximo ano, os percursos programados para os anos de 2019 e 2020 serão mantidos. Na etapa de cadastramento, os blocos tradicionais serão priorizados e os iniciantes, validados em seguida. As inscrições estarão abertas de 15 de outubro a 5 de novembro. Já o edital de patrocínio será lançado em 18 de outubro e a lista dos desfiles será publicada em 28 de novembro.


Pandemia

Todo o planejamento divulgado depende da pandemia da Covid-19. O secretário Edson Aparecido ressaltou que a festa está sujeita à autorização da equipe de Atenção Básica da pasta.



"Em um evento com este tamanho não poderíamos deixar para fazer o planejamento com quatro meses de antecedência. Por isso, seguiremos com o monitoramento em relação aos novos casos, internações, óbitos e outros fatores da Covid-19, que são analisados diariamente pelas equipes de saúde", destacou o secretário. A avaliação das condições sanitárias será feita por sanitaristas, epidemiologistas e infectologistas, responsáveis pela construção das estratégias de enfrentamento ao coronavírus desde o primeiro diagnóstico na capital.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários