Pazuello
O Antagonista
Pazuello

O advogado do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que o general quer responder todas as questões dos senadores durante a sabatina que será submetido na CPI da Covid-19.

Porém, Zozer Hardmann fez uma ressalva. "Como toda e qualquer testemunha ele tem o direito ao tratamento digno, urbano e respeitoso”.

“A decisão do STF correta já era esperada. A garantia ao tratamento urbano, digno e respeitoso era o objetivo (do habeas corpus concedido pelo ministro Ricardo Lewandowski). O ministro Pazuello pretende responder todas as perguntas", afirmou.

Na sexta-feira, a defesa do ex-ministro da Saúde conseguiu por meio do habeas corpus a garantia do direito do ex-ministro de ficar em silêncio nos casos de perguntas sobre si mesmo. No entanto, o general não poderá mentir sobre fatos relacionados a outras pessoas.

Em sua justificativa, o ministro do Supremo apontou que Pazuello tem o direito  “de não responder a perguntas que possam, por qualquer forma, incriminá-lo”.

O depoimento do ex-ministro é o mais aguardado da CPI da Covid-19. Em um primeiro momento, a oitiva de Pazuello estava marcada para o dia 5 de maio. Um dia antes, porém, o Comando do Exército enviou um comunicado à cúpula da CPI solicitando a dispensa do general, alegando que ele teve contato com dois assessores infectados com o novo coronavírus. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários