Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski
Rosinei Coutinho/SCO/STF
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski

48 horas. Esse é o prazo dado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo ​Lewandowski para que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informe uma data de início e de término de seu plano de vacinação da população contra a Covid-19.  No sábado, o STF divulgou ter recebido um plano de vacinação do governo , mas o documento não apresenta prazo de início e término.

"Intime-se o Senhor Ministro de Estado da Saúde para que esclareça, em 48 (quarenta e oito) horas, qual a previsão de início e término do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid - 19, inclusive de suas distintas fases", escreveu o ministro.

Lewandowski é relator de ações em que partidos políticos pedem que o Supremo obrigue o governo federal a elaborar e divulgar um plano de vacinação. 

No documento divulgado no sábado, o governo estima em cerca de 108 milhões as doses necessárias para a vacinação prioritária de trabalhadores da saúde e idosos, entre outros. Essa quantidade cobre 51 milhões de brasileiros, menos de um quarto da população, hoje em 212 milhões de habitantes. 

Em nota, o Ministério da Saúde informou que aguarda ser notificado para responder em tempo solicitado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários