Doria
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Governador de São Paulo, João Doria, pediu novas alternativas nas eleições

Para o governador João Doria (PSDB), a campanha eleitoral "corpo-a-corpo" deve ser reconsiderada durante as campanhas eleitorais deste ano. Questionado pela repórter do iG, Eduarda Esteves, Doria destacou que o estado ainda sofre os efeitos da pandemia da Covid-19 e pediu atenção aos candidatos.

"Não é um bom exemplo que os candidatos promovam aglomerações durante a pandemia", comentou o governador, destacando que a responsabilidade sobre fiscalizar e autuar cada campanha é dever das prefeituras do estado. "Não sou mais prefeito de São Paulo, agora sou governador. Mas a competência é da prefeitura. Não só do Bruno Covas, como dos outros 644 prefeitos do estado de São Paulo", disse. 

"Não que eu seja contra o contato pessoal, sobretudo numa pandemia, mas é importante considerar um comportamento diferente", completou o governador. Ainda sobre a fiscalização das campanhas, Doria afirmou que a Polícia Militar só pode agir sobre as aglomerações caso seja chamada pelas autoridades municipais. 

Este ano, o primeiro turno das eleições municipais ocorrem no dia 15 de novembro em todo o Brasil. O segundo turno está marcado para o dia 29 de novembro. Apesar das orientações de distanciamento social e segurança sanitária, porém, muitos candidatos já promovem eventos e aglomerações para divulgar propostas. 

    Veja Também

      Mostrar mais