Após a pandemia de Covid-19 chegar ao Brasil, as solicitações relacionadas à quarentena começaram liderar a lista de reclamações feitas na Ouvidoria Geral do Município de São Paulo. Entre os meses de março e maio, protocolos de atendimento ligados ao novo coronavírus (Sars-coV-2) superaram assuntos que costumavam liderar o ranking, como queixas sobre buracos nas ruas e poda de árvores.

Ônibus da cidade de São Paulo
Reprodução/Instagram @sptransoficial
Ônibus da cidade de São Paulo

A maior parte das demandas recebidas pela ouvidoria nos três meses citados deste ano foi direcionada à Secretaria Municipal das Subprefeituras, que é justamente a pasta responsável por fiscalizar os comércios que estão descumprindo as normas da quarentena .

Nos meses de março, abril e maio, foram registradas 1.177 demandas referentes à doença na capital. Em segundo lugar estão as solicitações sobre buraco e pavimentação, que somaram 546 protocolos no período, o que corresponde a 53,6% a menos. Os casos envolvendo poda de árvores chegaram a 421.

Em 2019, a ouvidoria recebeu 864 solicitações referentes árvores entre março e maio. Na comparação com o mesmo período deste ano, houve uma redução de 51,3%. As queixas sobre buraco e pavimentação caíram 36,2%.

O relatório de atendimentos da Ouvidoria Geral do Município revela que a área da Subprefeitura da Sé, na região central da capital, é a que registrou a maior quantidade de reclamações entre março e maio - período de vigência da quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus .

Foram protocoladas 240 solicitações na área da Subprefeitura da Sé, o que equivale a pouco mais de 8% do total de queixas recebidas. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 15,9%, quando foram somadas 207 demandas.

Após a Sé, as regiões com maior número de reclamações na ouvidoria entre março e maio deste ano foram: Lapa, Santana/Tucuruvi (ambas com 157), Ipiranga (153), Mooca (135) e Penha (131). A menor quantidade de queixas foi feita na área da Subprefeitura de Cidade Tiradentes, na zona leste: somente 13.

Em Sapopemba, foram contabilizados 100 solicitações na ouvidoria, um aumento de 56,25% na comparação com o mesmo trimestre móvel de 2019. A região já contabilizou 300 mortes ligadas à  Covid-19 , entre confirmadas e suspeitas, liderando o ranking de óbitos pela doença em São Paulo. As informações são do Jornal Agora .

    Veja Também

      Mostrar mais