Eduardo Bolsonaro:
Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Eduardo Bolsonaro: "se esse sistema se mantiver, daqui a 4 anos vamos olhar para trás e pensar que poderíamos ter feito algo"

O deputado federal Eduardo Bolsonaro publica no Twitter um vídeo que mostra desperdício de dinheiro público com trabalhos acadêmicos de pouco interesse, que não são lidos e citados. Um exemplo é da Universidade Federal da Bahia, em que uma estudante apresentou uma tese questionando se sapatos têm sexo, referindo-se ás metáforas de gênero de lésbicas de baixa renda.

LEIA MAIS: Bolsonaro tem razão ao dizer que Brasil não tem universidade entre as melhores?

No vídeo publicado no Twitter de Eduardo Bolsonaro também são citados outros casos de trabalhos pouco lidos financiados pelo governo, como o da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), em que um dos temas aprovados pelo mestrado foi "Por onde andam os gogoboys de Juiz de Fora?". Nas imagens também aparece o guru do presidente Bolsonaro, Olavo de Carvalho, dizendo que "o prejuízo que as universidades dão ao Brasil é muito maior que a corrupção".

Segundo artigo da renomada revista "Nature", artigos de cientistas brasileiros  preenchem apenas 1% das publicações . Ainda de acordo com a publicação, entre 53 países analisados, o Brasil está em 50º lugar no ranking da eficiência no uso de recursos aplicados à pesquisa, atrás apenas de Egito, Turquia e Malásia.

LEIA MAIS: Apenas 4 universidades privadas integram lista das 50 melhores do País, diz MEC

Um dado que ilustra bem o problema é que o Brasil publicou 670 artigos em revistas de grande prestígio no mesmo período em que o Chile publicou 717, mas gastando US$ 30 bilhões em ciência, ante US$ 2 bilhões do país vizinho. Confira abaixo o post de Eduardo Bolsonaro no Twitter.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários