bomba
Reprodução Globonews
Manifestação de militância negra termina em repressão no RJ

Na tarde deste domingo (31), o Movimento das Favelas conduzia um ato em frente à sede do governo do estado do Rio de Janeiro, o Palácio Guanabara. Inicalmente pacífico, o ato "Vidas Negras Importam" terminou com a prisão de um manifestante e repressão policial.

O ato teve por volta de 200 manifestantes. A Polícia Militar fez uma linha de isolamento dos manifestantes, causando aglomeração. Em seguida, a PM deu tiros de borracha e usou bombas de gás, dispersando o ato.

Alguns manifestantes revidaram jogando pedras nos policiais.

Antes de ser preso, o manifestante  – que ainda não foi identificado – teve um fuzil apontado a sua cabeça pelos policiais. Ele nega ter jogado pedra nos policiais, motivo pelo qual foi intimidado.

Confira imagens:

Policiais reprimem manifestação antirracista no RJ
Reprodução Globonews
Policiais reprimem manifestação antirracista no RJ


O manifestante que ainda não foi identificado teve um fuzil apontado a sua cabeça pelos policiais
Reprodução Globonews
O manifestante, que ainda não foi identificado, teve um fuzil apontado a sua cabeça pelos policiais


Manifestante foi preso durante ato de militância negra no RJ
Reprodução Globonews
Manifestante foi preso durante ato de militância negra no RJ


Veja também:  Atos pró-democracia têm confrontos entre manifestantes e policiais no RJ e em SP

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários