Governador de São Paulo João Dória
Agência Brasil
Governador de São Paulo João Dória

O Governador João Doria concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (24) e, entre o anúncio de novas medidas de combate ao coronavírus, reforçou que, até o momento, não há necessidade de lockdown no Estado de São Paulo ; isto é, paralisação total que incluiria suspensão total de serviços não essenciais, além de fechamento de estradas, portos e aeroportos.

"Nós não podemos ter um colapso no país e temos tido muita responsabilidade, cuidado e zelo para evitar isso. O colapso não afeta apenas as pessoas potencialmente vítimas do coronavírus, mas sim a vida de 210 milhões de brasileiros. Lembrando que São Paulo concentra quase 40% de toda a economia do país. Se tivermos um colapso no abastecimento, na circulação de mercadorias, no funcionamento de estradas, rodovias e portos e aeroportos de Sâo Paulo, paralisa o país e isso pode provocar vítimas e uma situação gravíssima", afirmou Doria à jornalista do iG, Maria Eduarda Esteves.

Veja também: Moro autoriza uso de recursos de segurança para combate ao coronavírus 

Entre as novas medidas anunciadas pelo Governador, estão a suspensão de corte de energia elétrica para famílias de baixa renda e a produção de 26 mil máscaras de proteção, que serão confeccionadas nas penitenciárias de Sâo Paulo.

Veja também: Prefeito de São Paulo, Bruno Covas tem resultado negativo para novo coronavírus 

Doria aproveitou para reiterar a necessidade da população permanecer em casa. "Peço que sigam a orientação sanitária dos médicos e especialistas: fiquem em casa. Se puderem, trabalhem de casa, estabeleçam novos hábitos, protejam as pessoas com mais de 60 anos e acompanhem as notícias pelas emissoras de televisão, rádio, sites de notícias, jornais e revistas", destacou.


    Veja Também

      Mostrar mais