O pedreiro e a irmã sofreram apenas ferimentos leves.
Foto: Divulgação/Gazeta do Interior
O pedreiro e a irmã sofreram apenas ferimentos leves.

O pedreiro Josuel Posidônio da Silva, de 32 anos, motorista do carro “engolido” por uma cratera que se abriu após uma ponte em construção ceder, em Potirendaba (SP), afirmou que precisou quebrar o para-brisa traseiro para sair do veículo e escalar o barranco. As informações são do site G1. O caso foi registrado na quinta-feira (9).

Parte da estrutura responsável por ligar o bairro Nova Alvorada à região central do município cedeu por conta da forte chuva que atingiu a cidade. De acordo com Josuel, ele e a irmã tinham saído da casa do irmão, por volta das 22h, e estavam voltando para o imóvel onde moram, quando foram surpreendidos pela situação.

“Eu não acredito ainda. Eu precisei quebrar o vidro traseiro para sair porque o veícullo estava afundando. Fiquei desesperado e tive que tomar a atitude. Tinha bastante água e as portas não abriam”, diz o pedreiro. 

O pedreiro e a irmã sofreram apenas ferimentos leves. Ambos compareceram ao pronto-socorro do município para receberem atendimento médico. Em seguida, foram liberados.

“O que me ajudou foi que a terra foi deslizando, tipo areia movediça. Por isso não caímos direto. Eu estava passando normal, como sempre passei, quando a terra começou a mexer. Ela conseguiu sair a tempo, mas eu não”, relembra Josuel, em conversa com o G1. 

O pedreiro também contou que precisou escalar o barranco com algumas árvores para poder sair de dentro da cratera. “Eu só pensei em Deus e na minha família. Poderia ser acontecido coisa pior com a gente. Eu fiquei desesperado com a situação. Graças a Deus não aconteceu nada de grave”, conta Josuel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários