undefined
Divulgação
Presidente do Sindilegis questiona falta de cobrança aos grandes devedores da Previdência

Petrus Elesbão, presidente do Sindilegis – Sindicato dos Servidores Federais do Poder Legislativo e do TCU, solta o verbo contra a reforma da Previdência com um argumento interessante: por que a União não cobra grandes devedores, para sanar o rombo, em vez de sacrificar o trabalhador?

“Só à Previdência já devem mais de R$ 400 bilhões, quase três vezes o valor do suposto déficit do setor”, diz.

 “Um Governo, antes de propor reforma, deve sanear as contas públicas e isso passa pela cobrança dos devedores. Não há que se falar em cortes de direitos trabalhistas e previdenciários, sem que antes o Governo corte na própria carne”, complementa Petrus.

Em tempo, o então presidente Lula da Silva (PT), quando fez a sua reforma da Previdência em 2004, também não cobrou os grandes devedores. Virou uma bola de neve.

Rombo

Veja o tamanho da bolada que o Tesouro poderia ter caso o Governo federal não concedesse tantas isenções fiscais a vários setores, segundo dados de Elesbão, em “prol da economia”: Só em 2015 a renúncia fez a União deixar de arrecadar R$ 60 bilhões.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários