Síria lança ataque aéreo contra padaria e mata dezenas na Província de Hama

Segundo ativistas da oposição, operação deix ou mais de 60 mortos e 50 feridos em estado grave; morador afirma ter visto pilhas de corpos

iG São Paulo | - Atualizada às

Um ataque aéreo do governo sírio deixou dezenas de mortos ou feridos na cidade de Halfaya, Província de Hama (centro do país), disseram ativistas da oposição, cujos rebeldes combatem o regime de Bashar al-Assad há 21 meses. Segundo o grupo oposicionista, pelos menos 60 pessoas morreram e 50 teriam ficado feridas no ataque deste domingo.

Chanceler russo:  Nenhum lado vencerá guerra na Síria

Reuters
Soldado sírio detido é questionado por rebelde do Exército Livre da Síria em base do Exército na vila de Hawa, norte de Aleppo

Balanço 2012: Dois anos depois, transições difíceis ameaçam futuro da Primavera Árabe

Leia mais: ONU alerta para conflito sectário na Síria

O ativista Samer al-Hamawi, em Halfaya, disse à agência de notícias Reuters: "Ainda não há como saber quantas pessoas foram mortas. Quando cheguei lá, vi pilhas de corpos por todo o chão. Não recebíamos farinha há cerca de três dias, então todos estavam indo à padaria hoje, sendo muitos desses mulheres e crianças. Ainda não sei se meus parentes estão entre os mortos."

Além dos mais de 60 mortos, o balanço pode aumentar, já que, pelo menos 50 feridos se encontram em estado crítico, informou a ONG opositora, com base em uma rede de militantes e de médicos.

A rede de militantes anti-regime dos Comitês Locais de Coordenação (LCC) denunciou "um massacre cometido pelas forças do regime" e afirmou que a cidade de Halfaya sofria uma crise humanitária com uma escassez de pão devido ao cerco das tropas governamentais.

Supostas gravações do incidente, cuja autenticidade ainda não foi confirmada, mostraram imagens gráficas de corpos ensanguentados em uma estrada do lado de fora de um prédio parcialmente destruído.

Endosso: EUA e mais 113 países reconhecem principal coalizão opositora síria

Equipes de resgate tentavam remover algumas das vítimas enterradas sob pilhas de tijolos e destroços. Várias motocicletas bastante danificadas podiam ser vistas perto do local do ataque que atraiu vários homens armados para a área. De acordo com grupos opositores, a violência desde março de 2011 deixou 44 mil mortos, incluindo quase 31 mil civis.

Avanço rebelde

Os rebeldes do Exército Livre da Síria têm recentemente conseguido avanços para tomar áreas de Hama. Há cinco dias, eles declararam Halfaya uma "área liberada" depois de assumir posições do Exército no local.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, houve outros ataques aéreos neste domingo, incluindo um na cidade de Sfeira, no norte da Província de Aleppo, que deixou 13 mortos. Segundo o Observatório, jatos também atacaram a cidade de Saqba, a norte da capital Damasco.

ONU: Refugiados sírios superam marca de meio milhão

Os últimos episódios de violência aconteceram enquanto o enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi, chegou a Damasco para discutir formas de pôr fim aos tumultos. Brahimi, em sua terceira viagem a Damasco desde que assumiu o posto, chegou ao território sírio a partir de Beirute para evitar confrontos perto do aeroporto da capital. Espera-se que ele se reúna com o chanceler sírio e com o presidente Assad.

*Com AP

    Leia tudo sobre: síriaassadmundo árabeprimavera árabemassacre de halfaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG