Irã quer retomar relações diplomáticas com o Egito

Segundo agência de notícias iraniana, Mohammed Morsi disse ainda que revisaria acordo de paz com Israel, assinado em 1979 em Camp David

iG São Paulo |

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, manifestou nesta segunda-feira seu desejo de retomar as relações diplomáticas entre Irã e Egito, após a vitória de Mohammed Morsi .

Geopolítica: Israel reage com cautela à eleição de presidente islamita no Egito

Em uma mensagem de felicitação ao novo presidente egípcio, Ahmadinejad destacou a esperança de conseguir "uma maior expansão das relações bilaterais e a consolidação da amizade entre as duas nações".

AP
Morsi fez seu primeiro pronunciamento como presidente eleito na noite de domingo (24/6)

As declarações podem preocupar algumas potências ocidentais que tentam isolar o Irã devido ao programa nuclear da República Islâmica.

As relações entre o Egito e a República Islâmica do Irã foram rompidas devido ao acordo de paz de Camp David entre Cairo e Tel Aviv, assinado em 1979. Os países, entretanto, vêm demonstrando desejo de reaproximação desde a revolta popular que levou à queda de Hosni Mubarak , no ano passado.

Segundo a agência estatal iraniana Fars, antes de ser declarado vencedor das eleições, Morsi, do partido da Irmandade Muçulmana, disse em entrevista publicada nesta segunda-feira no Irã que deseja restabelecer as relações entre os dois países, de modo a criar um "equilíbrio" estratégico na região.

"Devemos restaurar relações normais com o Irã com base em interesses partilhados, e ampliar as áreas de coordenação política e cooperação econômica, porque isso irá criar um equilíbrio de pressão na região", disse Morsi.

Cautela

Países do Ocidente, Israel e nações árabes do Golfo Pérsico reagiram com cautela ao resultado das eleições egípcias, saudando o processo democrático que levou à vitória de Morsi, mas salientando que a estabilidade no Egito deve ser prioridade.

Coalizão: Presidente eleito do Egito começa consultas para formar governo

Diferentemente do que Morsi declarou em seu primeiro discurso como presidente eleito, transmitido pela TV egípcia, a agência iraniana Fars disse que o novo presidente egípcio afirmou que o acordo de paz de 1979 entre Israel e Egito "será revisto".

O acordo é um dos pilares da política dos EUA no Oriente Médio, e foi firmemente preservado por Mubarak apesar da sua impopularidade entre os egípcios.

*Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: irãegitomorsiisraelcamp davidrevolução islâmicamubarak

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG