Eduardo Campos diz a Lula que PSB já descartou Serra

Encontro ocorreu em São Bernardo e contou com participação do prefeito Luiz Marinho

Adriano Ceolin, enviado a São Paulo |

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, garantiu no domingo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que o seu partido, o PSB, não vai apoiar a candidatura de José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo. Os dois se reuniram no apartamento de Lula em São Bernardo do Campo (SP), no ABC paulista.

Saiba mais: PSB quer apoio do PT no Recife em troca de aliança com Haddad

Renato Araújo/Agência Brasil
Governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, afirmou a Lula que trabalhará para convencer a seção paulista socialista a apoiar Fernando Haddad

O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), participou do encontro. “Campos nos disse que temos um compromisso de manter um projeto nacional e trabalhar para as alianças onde for possível”, disse ao iG . “Existe muita dificuldade para o PSB apoiar a candidatura do Serra”, completou Marinho.

Presidente nacional do PSB, Campos afirmou a Lula que trabalhará para convencer a seção paulista socialista a apoiar Fernando Haddad (PT). Se não tiver jeito, defenderá a candidatura própria. Nessa hipótese o nome mais forte é o da ex-prefeita e deputada federal Luiza Erundina (PSB), que já foi filiada ao PT.

Em São Paulo, o PSB é aliado do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e acertou alianças em algumas cidades. Em Campinas, Jonas Donizete (PSB) deve ser candidato com Carlos Sampaio (PSDB) como vice. A chapa teve o aval de Campos e Alckmin, que, em contrapartida, pediu o apoio do PSB na capital paulista ao candidato tucano.

Saiba mais:
- Lula tem exames adiados e marca encontro com Eduardo Campos
- PT, Lula e Dilma criticam falta de controle de Campos sobre PSB

Na época, porém, Campos ressaltou que se Serra fosse disputar a prefeitura paulista não daria para cumprir o acordo. Secretário de Turismo do governo Alckmin e presidente do PSB paulista, Márcio França, é defensor da aliança com os tucanos, mas considera improvável uma parceria com Serra.

“Agora o melhor caminho é a candidatura própria. O nome do Serra nacionalizou a disputa”, disse França ao iG . “E o governador Geraldo Alckmin já avisou ao Serra que o acordo com Eduardo Campos não podia ser confirmado se ele fosse o candidato a prefeito”, revelou.

França afirmou também que o PSB poderia se juntar ao PDT e ao PCdoB, dois partidos que apoiam o governo Dilma Rousseff (PT), mas que ainda resistem em se aliar a Fernando Haddad. No momento, os comunistas têm como pré-candidato o vereador Netinho de Paula e os pedetistas, o deputado Paulinho da Força.

Na a conversa com Lula, Campos ressaltou que não precisará intervir na direção estadual da sigla. Ele pediu ajuda do presidente para firmar alianças em outras cidades do País, onde o PT resiste a apoiar o PSB. Como adiantou o iG , ele quer manter a aliança entre os dois partidos em Recife (PE) . Defendeu ainda parcerias em cidades como João Pessoa (PB) e Mossoró (RN).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG