Governador fluminense disse que houve uma falha nos dois primeiros dias de folia, mas depois o policiamento foi reforçado; diversos crimes foram vistos

Pezão diz que 'é sempre um aprimoramento, a gente tem sempre que aprimorar', quando comentou a falha na segurança
Antonio Cruz/Agência Brasil - 30.3.2017
Pezão diz que 'é sempre um aprimoramento, a gente tem sempre que aprimorar', quando comentou a falha na segurança

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), admitiu nesta quarta-feira (14) que houve falha no planejamento de segurança durante o carnaval deste ano. Para o governador, o problema foi concentrado nos dois primeiros dias de folia e, agora, após uma onda de assaltos e atos violentos registrados, ele assume que "houve um erro".

Leia também: Luciano Huck pegou emprestado R$17,7 mi com BNDES para comprar jatinho

"Não estávamos preparados. Houve uma falha nos dois primeiros dias, e depois a gente reforçou aquele policiamento. Mas eu acho que houve um erro nosso", disse Pezão . "Não dimensionamos isso, mas eu acho que é sempre um aprimoramento, a gente tem sempre que aprimorar", alegou o governador em entrevista à Rede Globo , transmitida pelo Jornal Hoje .

Apesar da festa ter acontecido e muitos foliões terem saído felizes dos blocos de rua e da Sapucaí, diversos episódios de violência foram registrados no Rio de Janeiro durante os quatro dias de carnaval. A Polícia Civil do Rio, no entanto, não informou o número de ocorrências registradas durante o feriado.

O governador afirmou ainda que o governo também precisa ficar de atento à segurança de outras cidades cariocas, além da capital fluminense. “Agora, a gente está tentando ver a segurança pública de Cabo Frio a Paraty", disse.

"São 6 milhões e meio de pessoas na rua e com territórios ainda conflagrados. A Polícia Militar tinha uma boa parte do efetivo na Rocinha, onde a gente vem permanentemente atuando e também na Praça Seca onde estava tendo uma guerra pelo tráfico ali entre a milícia e o tráfico", especificou. "O policiamento nas vias expressas melhorou muito. Tanto na linha Amarela quanto na Linha vermelha”, afirmou.

Registros

Além de arrastões e assaltos nos blocos, supermercados foram saqueados e turistas agredidos. Imagens nas redes sociais registram momentos de desespero para quem só queria curtir o feriado na chamada 'cidade maravilhosa'.

Leia também: PF deve pedir nova prorrogação do prazo para concluir investigação contra Temer

Uma moradora de um prédio em Ipanema, na zona sul, registrou o momento em que um homem foi perseguido, roubado e covardemente agredido por bandidos na areia na noite do domingo (11).

Já em Niterói, na região metropolitana do Rio, uma quadrilha de criminosos armados fez arrastão na exata rua onde mora o prefeito da cidade, Rodrigo Neves (PDT). Durante a fuga, o grupo aterrorizou motoristas de ao menos três carros, obrigando-os a abandonar seus veículos sob ameaças e xingamentos. 

Pezão passou o carnaval em sua casa em Piraí, no sul fluminense. Em compensação, o prefeito da capital fluminense, Marcelo Crivella, foi para a Europa.

Leia também: Bolsonaro sugere metralhar a Rocinha para resolver guerra na comunidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.