"Espero que não aconteça", disse presidente sobre a possibilidade de o STF vetar em definitivo nomeação de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho

Presidente Michel Temer disse que irá aguardar
Lula Marques/Agência PT - 22.9.16
Presidente Michel Temer disse que irá aguardar "serenamente" decisão do STF sobre Cristiane Brasil

O presidente Michel Temer (MDB) garantiu que irá aguardar "serenamente" e acatar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no cargo de ministra do Trabalho. Nomeada no início deste mês, a filha de Roberto Jefferson teve sua posse na equipe ministerial barrada diversas vezes pela Justiça e agora depende de posição da presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia , que pode decidir sozinha sobre o assunto ou encaminhar o tema ao plenário da Corte.

“Eu sou muito atento à divisão de competências. Se o Supremo, que tem a última palavra, disser que não pode, paciência, nós acolheremos essa matéria. Eu espero que não aconteça, mas, se acontecer, paciência”, disse o presidente Michel Temer em entrevista à Rádio Metrópole, da Bahia, nesta quarta-feira (31).

A polêmica acerca da posse de Cristiane Brasil decorre de condenações que a parlamentar possui junto à justiça trabalhista, e ganhou novo ingrediente nesta semana com a publicação de um vídeo no qual a petebista aparece ao lado de homens descamisados em um barco . Até mesmo o presidente nacional do PTB e seu pai,  Roberto Jefferson, não viu com bons olhos a gravação de Cristiane tentando se defender das críticas.

Por outro lado, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, saiu em defesa da quase-ministra nessa terça-feira (30) em entrevista coletiva. Marun disse que não há "amoralidade" no vídeo e que as críticas a Cristiane partem de "talibãs enrustidos".

"Queriam que ela estivesse de burca, eu acho, lá na praia. Praia a gente anda assim. Vocês vão de quimono, de burca?", questionou o ministro, que ainda indagou a uma jornalista: "Você nunca andou de lancha?".

Reforma da Previdência estará "liquidada" até março, diz Temer

Também na entrevista à rádio baiana, Temer disse acreditar que a reforma da Previdência estará “liquidada” até o mês de março. “Se o povo estiver convencido de que a reforma é importante, isso vai influenciar os nossos colegas parlamentares, que poderão votar a Previdência. Então, eu acho que vamos conseguir votar em fevereiro, e, portanto, até o mês de março teremos, penso eu, liquidado a questão da Previdência”, disse o presidente.

Marun afirmou nessa terça-feira que é "muito provável" que o pacote de alterações nas regras para a aposentadoria seja aprovado em fevereiro. Segundo o ministro, o governo calcula já ter garantido 270 votos para a matéria, que precisa do apoio de ao menos 308 deputados para avançar. 

"O governo entende que a reforma está enxuta e no ponto que pode ser aprovada. Mas somos o governo do diálogo e  não nos fechamos a ouvir propostas de aprimoramento desde que venham acompanhadas de compromisso de apoio à reforma. Hoje existe absoluta confiança de que temos condição de reunir até o dia da votação esses votos, então nós estamos nos preparando para votar”, afirmou o articulador político do governo Michel Temer.

*Com reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.