Presidente do PTB e pai da deputada criticou vídeo polêmico em que a nomeada para o Ministério do Trabalho aparece ao lado de homens sem camisa em barco: "Deve se portar como figura pública", disse o mensaleiro

Em barco, Cristiane Brasil se defende das críticas sobre suas pendências com a Justiça Trabalhistas
Reprodução/Facebook
Em barco, Cristiane Brasil se defende das críticas sobre suas pendências com a Justiça Trabalhistas

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, deu um 'puxão de orelha' na filha, a deputada Cristiane Brasil, após a repercussão de um vídeo no qual a petebista  nomeada para o cargo de ministra do Trabalho aparece ao lado de empresários sem camisa em um barco .

Por meio de sua conta no Twitter, o mensaleiro disse que houve "muita deturpação" quanto ao vídeo em que Cristiane Brasil defende sua nomeação, mas acrescentou que a repercussão negativa que a gravação ganhou "fala por si".

"Eram famílias no barco, havia crianças passando. Dito isso, penso que uma figura pública deve se portar como uma figura pública, e usar ferramentas como Facebook e Instagram apenas em caráter institucional", escreveu Jefferson.

No vídeo divulgado nessa segunda-feira (29), Cristiane jurou que não sabia de suas  pendências com a justiça trabalhista – que motivaram a batalha judicial que já dura quase um mês e resultou na suspensão de sua nomeação para a equipe ministerial do presidente Michel Temer.

“Todo mundo tem direito de pedir qualquer coisa na justiça. Qualquer coisa abstrata. Mas quem é que tem direito? Eu juro pra vocês que não achava que tinha nada para dever para essas duas pessoas que entraram na Justiça contra mim”, disse a deputada ao lado de quatro homens descamisados.

De óculos escuros, um dos homens que aparece no vídeo tomou partido da parlamentar. “E eu tô com você, doutora. Como empresário, ação trabalhista todo hora a gente tem”, justificou.

Um segundo empresário também saiu em defesa da deputada. “Todo mundo tem. Ele tem, eu tenho, qualquer um pode ter”, conjecturou.

Assista ao polêmico vídeo de Cristiane Brasil abaixo:

Temer pode ser obrigado a nomear Cristiane mais uma vez

Cristiane teve sua nomeação para o cargo de ministra publicada no dia 4 deste mês, mas sua posse foi barrada primeiramente pela Justiça Federal em Niterói (RJ) e depois pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). No último dia 20, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) chegou a autorizar a posse, mas a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), minsitra Cármen Lúcia, mais uma vez barrou sua efetivação .

Caso Cármen Lúcia não autorize a posse da deputada até o próximo sábado (3), o  ato de nomeação de Cristiane se tornará inválido e o presidente Temer precisará renomeá-la caso insista em sua escolha. 

Tão logo a presidente do STF voltou a suspender a posse, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun,  garantiu que o governo não tem um 'plano B' para assumir o Ministério do Trabalho. A insistência do Planalto na nomeação é justificada pelo fato de o presidente Michel Temer querer evitar desgaste com Roberto Jefferson, uma vez que o governo precisa do apoio do PTB para aprovar a reforma da Previdência na Câmara.

Cristiane Brasil foi escolhida para assumir a pasta do Trabalho após o pedido de demissão de Ronaldo Nogueira ainda no ano passado. Apesar de ser filha do maior líder do PTB, a parlamentar não foi a primeira escolha do partido para repor a saída de Nogueira. O deputado Pedro Fernandes (MA) chegou a confirmar que foi convidado e que aceitou assumir o cargo, mas depois voltou atrás alegando conflitos com o ex-presidente José Sarney (MDB) – que negou ter vetado a nomeação de Fernandes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.