Tamanho do texto

Na cerimônia de posse de Sérgio Sá Leitão, que assumiu hoje a pasta da Cultura, o presidente da República afirmou que vive em um País de otimismo

Michel Temer elogiou a competência de Sá Leitão e sua experiência em gestão pública na área cultural
Divulgação/Palácio do Planalto
Michel Temer elogiou a competência de Sá Leitão e sua experiência em gestão pública na área cultural

O presidente Michel Temer afirmou, nesta terça-feira (25), que o País está se transformando depois de passar por uma longa recessão e, segundo ele, o povo começa a "respirar uma nova economia e novos costumes".

Leia também: MPF prorroga por seis meses força-tarefa da Lava Jato no Rio

A declaração de Michel Temer foi feita durante o seu discurso no evento de posse do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília.

Durante a cerimônia, o presidente disse ainda que os desafios não deixam seu governo preocupado, mas o "vitalizam". 

“Vivemos em um País de muito otimismo. Temos dificuldades? Claro que as temos. Mas isso é mais ou menos histórico no nosso País... a capacidade extraordinária de recuperação do povo brasileiro, de otimismo, de crença nas nossas instituições", afirmou.

Leia também: Para 85% dos brasileiros, governo Temer é ruim ou péssimo, diz pesquisa Ipsos

"E hoje, especialmente, [temos] a absoluta crença em que o País está se transformando depois de uma longa recessão. Começamos a respirar uma nova economia e novos costumes no nosso País”, disse Temer.

Sérgio Sá Leitão

O presidente deu posse a Sérgio Sá Leitão que assume o cargo ocupado interinamente por João Batista de Andrade. Então secretário-executivo do Ministério da Cultura, Andrade assumiu o comando da pasta após o deputado Roberto Freire (PPS-PE) anunciar sua saída.

Antes de ser nomeado pelo presidente para o Ministério da Cultura, Sá Leitão estava no cargo de diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Sá Leitão já passou pelo Ministério da Cultura de 2004 a 2006 quando foi chefe de gabinete durante a gestão do ex-ministro Gilberto Gil.

Ao assumir o cargo, o novo ministro disse que a cultura tem caráter estratégico e deve ser um dos pilares do projeto de País que todos sonham construir. O ministro lembrou também que a cultura, além de contribuir para transformar a sociedade, gera emprego e renda.

“A cultura está no cerne da economia criativa, gera empregos, aumenta renda, melhora a qualidade de vida e ressuscita os sonhos de uma nação cotidianamente.”

No discurso de posse, Leitão lembrou ainda a crise econômica, dizendo que “as condições do País são adversas” e que o deficit público reduziu a capacidade de investimentos do Estado brasileiro, inclusive no Ministério da Cultura.

Ele afirmou, no entanto, que as reformas estruturais propostas pelo governo vão recuperar o País. O ministro disse que conta com o apoio do presidente Temer para manter instituições federais de cultura funcionando adequadamente.

Leia também: “Sentença foi uma prestação de contas à imprensa”, diz Lula sobre sua condenação

Michel Temer elogiou a competência e o dinamismo de Sá Leitão e sua experiência em gestão pública na área cultural. “É alguém que conhece a fundo as manifestações culturais do nosso povo”, disse o presidente.

 * Com informações da Agência Brasil.