Agentes cumprem 62 mandados judiciais em 26 empresas em São Paulo, Rio, Bahia e Santa Catarina. Duas pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira durante a operação

A Policia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (5) a nova fase da Operação Lava Jato, que investiga desvios de recursos da Petrobras. Cerca de 200 agentes federais e servidores da Receita Federal cumprem 62 mandados judiciais em 26 empresas em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Santa Catarina.

Lava Jato ouve Vaccari no aniversário do PT

Defendida por Dilma até o fim, Graça diz não desejar a ninguém o que passou

Contratos falsos de R$ 20 milhões bancaram propina a Paulo Roberto Costa, diz PF

João Vaccari, tesoureiro do PT, foi encaminhado para depor na sede da Polícia Federal em São Paulo. Ele foi citado como operador do partido no suposto esquema de desvios na Petrobras. O tesoureiro do PT será apenas ouvido pelos fatos apurados nesta nova fase da operação.

De acordo com o procurador-regional da República, Carlos Fernando Lima, o mandado coercitivo contra o tesoureiro do PT tem como finalidade esclarecer doações – legais ou ilegais – de pessoas que mantinham contratos com a Petrobras. Carlos Fernando Lima destacou que ainda é "muito prematuro falar sobre colaborações em andamento". No entanto, disse que a Polícia Federal tem "informações de doações legais e ilegais de pessoas que tinham contratos com a Petrobras. Os recursos nem sempre passam por destino legal".

Segundo a Polícia Federal, duas pessoas foram presas em uma grande empresa de Santa Catarina que tem negócios com a BR Distribuidora e estaria envolvida em um esquema de pagamento de propina. Seus nomes ainda não foram divulgados. "O trabalho ainda é "de semeadura, verificando provas de informações de colaboradores", disse o procurador.

O delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula, destacou que o esquema montado "tem operadores importantes". Acrescentou que há "indícios" que levam "a crer que eles operavam como Alberto Youssef e Fernando Baiano".

Em entrevista coletiva, em Curitiba (PR), o procurador-regional da República Carlos Fernando Lima disse que a 9ª fase da operação foi desencadeada a partir de informações de "colaboradores" que se beneficiaram da delação premiada e acrescentou que a força-tarefa responsável pelas investigações tem trabalhado "no sentido de esgotar ao máximo o caso da Petrobras".

Ao todo são 18 mandados de condução coercitiva, um de prisão preventiva, três de prisão temporária e 40 de busca e apreensão. Segundo a PF, a nova fase foi originada a partir da colaboração de um dos investigados, documentos e contratos apreendidos em fases anteriores, além de informações prestadas por uma ex-funcionária de empresa que foi alvo da operação.

A Polícia Federal diz que os investigados da nona fase da Operação Lava Jato trabalhavam próximos à Diretoria de Serviços da Petrobras. Os mandados foram cumpridos em 26 empresas, segundo o delegado Igor Romário de Paula. Entra as elas, a BR Distribuidora, em Santa Catarina.

Discriminação dos mandados por Estado:

SP – 10 mandados de busca e 2 de condução coercitiva (todos na Capital);

RJ – 12 mandados de busca, 8 de condução coercitiva e 1 de prisão preventiva (todos na Capital);

BA – 2 mandados de busca e 1 de condução coercitiva (todos na Capital);

SC – 16 mandados de busca, 7 de condução coercitiva e 3 de prisão temporária nas seguintes cidades:

• Itajaí - 8 mandados de busca, 5 de condução coercitiva e 2 de prisão temporária;

• Balneário Camboriú - 3 mandados de busca, 1 de prisão temporária e 1 de condução coercitiva;

•Piçarras - 2 mandados de busca;

•Navegantes - 1 mandado de busca e 1 mandado de condução coercitiva;

•Penha - 1 mandado de busca;

•Palmitos - 1 mandado de busca.

Confira abaixo as fases anteriores da Operação Lava Jato:

1ª fase (17/03/2014) – PF deflagra a Operação Lava Jato em sete estados e cumpre 130 mandados judiciais;

2ª fase (20/03/2014) – PF cumpre 6 mandados de busca e 1 de prisão temporária;

3ª fase (11/04/2014) – PF cumpre 16 mandados de busca, 3 de prisão temporária e 6 de condução coercitiva;

4ª fase (11/06/2014) – PF cumpre 1 mandado de busca e 1 mandado de prisão preventiva;

5ª fase (01/07/2014) – PF cumpre 7 mandados de busca, 1 de prisão temporária e 1 de condução coercitiva;

6ª fase (22/08/2014) – PF cumpre 15 mandados de busca e 1 de condução coercitiva;

7ª fase (14/11/2014) – PF cumpre 49 mandados de busca, 6 de prisão preventiva, 21 de prisão temporária e 9 de condução coercitiva;

8ª fase (14/01/2015) – PF cumpre 1 mandado de prisão preventiva.

*Com Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.