Candidata à vice cumpria agenda particular em São Paulo quando aeronave caiu na cidade de Santos nesta manhã

A candidata a vice na chapa de Eduardo Campos, Marina Silva, não estava na aeronave que caiu nesta quarta-feira (13), em Santos. A informação é de assessores do partido Rede.

O acidente aéreo matou o presidenciável Eduardo Campos (PSC). Os dois candidatos estavam no Rio de Janeiro para uma entrevista ao Jornal Nacional, mas Marina voltou primeiro para São Paulo.

Ao iG , Nilson de Oliveira, coordenador da campanha de Marina, informou que a candidata chegou às 9h30 em São Paulo em voo da TAM. Além disso, o assessor informou que os candidatos só se encontrariam nesta tarde, ainda na capital paulista, para gravação do horário eleitoral.

Assim como outros dirigentes do PSB, a ex-senadora embarcou para Santos para acompanhar a apuração do acidente. Ao saber da confirmação da morte de Campos, Marina estava acompanhada do ex-deputado Walter Feldman.

Além de Campos, também morreram no acidente os assessores Carlos Augusto Leal Filho, Marcelo Lira e Pedro Valladares Neto, o fotógrafo Alexandre Gomes e Silva e o piloto Marcos Martins e copiloto Geraldo M. P. da Cunha.

De acordo com a legislação vigente, o PSB tem um prazo de dez dias para providenciar a substituição da candidatura em decisão da maioria absoluta da direção nacional do partido.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.