Gravação tira Marina Silva de voo de Campos

Por Wanderley Preite Sobrinho , enviado a Santos | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

'Ela podia estar no voo, mas antecipou o seu para participar de uma gravação', disse Márcio França, presidente do PSB paulista

A candidata à vice-presidência pelo PSB, Marina Silva, não estava no mesmo avião do ex-governador Eduardo Campos, que morreu nesta quarta-feira (13) em um acidente aéreo em Santos, porque participou de uma gravação.

Marina Silva: 'A imagem que quero guardar de Campos é a da despedida'

ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA
Candidata à vice-presidência do PSB, Marina Silva, é vista em foto de 30 de julho

Acidente aéreo: Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência

"Ela podia estar no voo, mas antecipou seu voo para participar de uma gravação", disse Márcio França, presidente do PSB paulista que é vice na chapa do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que concorre à reeleição. França, porém, não especificou à qual gravação se referia nem em qual cidade ela ocorreu.

Marina e Campos estiveram juntos pela última vez na noite de terça-feira (12), após a entrevista do candidato para o Jornal Nacional, da TV Globo. Segundo a Aeronáutica, o voo que levava Campos saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, e voo pousaria no Guarujá. Durante a descida, porém, o avião arremeteu, supostamente por causa do mau tempo. A partir desse momento, o controle de voo perdeu o contato com a aeronave.

A candidata a vice soube da notícia pelo ex-deputado Walter Feldman, que recebeu uma ligação de França desde o Guarujá, para onde o presidente do PSB paulista foi após ter substituído Campos em uma gravação em Santos. O candidato presidencial do PSB optou por não participar do compromisso porque queria descansar até as 9 horas. "Se fosse [à gravação], ele teria de acordar às 5 horas."

Veja imagens da trajetória de Eduardo Campos:

Dilma Rousseff e Eduardo Campos durante vistoria às obras do lote 13 e do canal de aproximação do Rio São Francisco. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR Reunião com Campos e Fernando Coelho. Foto: Palácio do PlanaltoDilma Rousseff, Lula e Eduardo Campos, durante a campanha de 2012. Foto: DivulgaçãoCampos rompeu com o governo neste ano e foi oficializado candidato do PSB à Presidência em junho (28/6). Foto: Humberto PraderaEduardo Campo e Marina Silva registram candidatura à Presidência (3/7). Ele deixou o governo de Pernambuco em abril deste ano. Foto: Reprodução/Facebook oficial PSBMaterial de campanha de Eduardo Campos, candidato à Presidência. Marina Silva era a vice em sua chapa. Foto: Ueslei Marcelino/ReutersCampos comemora aniversário de 49 anos durante caminhada de campanha em Arapiraca- AL.   (8/8/2014). Foto: PSBEduardo Campos foi eleito governador de Pernambuco em 2006 e reeleito em 2010. Foto: Ana Carolina Dias, iG PernambucoO governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, veio a São Paulo para encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto LulaEduardo Campos postou uma imagem ao lado do pai, Maximiano Campos, no dia dos pais. Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo Campos e a família durante missa. Ele deixa mulher e cinco filhos  (10/8). Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo postou na sua página no Facebook uma foto no nascimento de seu filho. Miguel nasceu com síndrome de down (29/1/2014). Foto: Facebook/Eduardo CamposEduardo Campos ao lado da família. Foto: ReproduçãoAo lado de Lula, Campos e a família velam o corpo de Miguel Arraes, avô do político, em Recife (14/8/2005). Foto: Ricardo Stuckert/PRCampos comemora com governadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP) e com Lula a escolha do Brasil como sede da Copa (Zurique - 30/7/2007). Foto: Ricardo Stuckert/PRLula cumprimenta Eduardo Campos, que assume como ministro de Ciências e Tecnologia (23/1/2014). Foto: Ricardo Stuckert/PRCampos foi aliado de Lula durante seu governo e seguiu ao lado do PT até meados de 2013. Foto: Ricardo Stuckert/PREduardo Campos, ministro de Ciências e Tecnologia (2004), conversa com José Dirceu, ministro da Casa Civil na época. Foto: José Cruz/ABr Eduardo Campos, presidente do PSB e governador de Pernambuco (2006-2010), acompanha discurso do ministro da Educação Aloizio Mercadante. Foto: Antonio Cruz/ABrLula, na época Presidente, recebe governadores, entre eles Eduardo Campos, que comandou Pernambuco de 2006 a 2014. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre a morte de Eduardo Campos

Segundo o candidato a vice estadual, o Brasil perdeu "um dos políticos mais brilhantes dos últimos tempos", e o PSB ficou sem seu candidato. Questionado sobre como fica a campanha após a morte de Campos, França respondeu: "Agora não fica nada. As horas que seguem são de luto."

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas