Pressionado a renunciar, deputado André Vargas se desfilia do PT

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vargas é alvo de processo de cassação na Câmara por elo com o doleiro Alberto Youssef, preso em operação da PF

O deputado André Vargas anunciou nesta sexta-feira (25) sua desfiliação do PT. Ele vinha sendo pressionado pelo partido a renunciar ao mandato parlamentar desde que virou alvo de processo de cassação no Conselho de Ética da Câmara. Vargas é investigado por elo com o doleiro Alberto Youssef, preso em operação da Polícia Federal contra lavagem de dinheiro, mas nega ter praticado qualquer irregularidade. 

Poder Online: André Vargas escolheu entre desfiliação ou expulsão certa do PT

Autor de livro: Doleiro ligado a Vargas é tiro no pé do PSDB

Leia mais: Conselho de Ética adia votação do parecer preliminar contra André Vargas

Na quarta-feira, o presidente do PT, Rui Falcão, defendeu a renúncia de Vargas depois de se reunir por mais de uma hora com parte da bancada do partido na Câmara. “A melhor solução para André Vargas é que ele renuncie, mas essa é uma decisão personalíssima. Nenhum partido ou bancada impõe às pessoas a renúncia. Mas é um pedido que temos feito e reiterado a ele, para que reflita e converse”, disse Falcão.

Alan Sampaio / iG Brasília
André Vargas (PT-PR) se desfilia do PT

A próxima reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara será no dia 29, mas o parecer do relator do processo disciplinar contra Vargas, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), defendeu a continuidade da investigação, para que sejam apuradas as denúncias de tráfico de influência e o recebimento de vantagens indevidas no possível envolvimento do parlamentar com Youssef.

Entenda o caso

Reportagem da Folha de S.Paulo diz que Vargas usou um avião contratado por Youssef para uma viagem a João Pessoa. Segundo o jornal, o empréstimo da aeronave foi discutido entre os dois por mensagem de texto no início de janeiro. Em seguida, a revista "Veja" trouxe reportagem com troca de mensagens entre os dois e há suspeitas de que atuavam juntos para fechar um contrato com o Ministério da Saúde. Ao se explicar por meio de nota, o parlamentar disse que é amigo de Youssef, mas negou envolvimento com irregularidades.

Justiça aceita denúncia contra doleiro Alberto Youssef

Conselho de Ética: Aberto processo para investigar Vargas por elo com doleiro preso

Em meio ao escândalo, Vargas se licenciou do cargo e depois renunciou à vice-presidência da Câmara. 

Youssef está preso desde o dia 17 pela Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal em seis Estados e no Distrito Federal. Mais de 20 pessoas foram presas suspeitas de participar do esquema de lavagem de dinheiro que, segundo o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), movimentou mais de R$ 10 bilhões. Um dos presos foi o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

Leia tudo sobre: andré vargasalberto yousseffpt

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas